Você sabe as diferenças entre as modalidades de ensino: EAD e remoto?

Na USP, implantar o ensino remoto foi trabalho das unidades – Jornal do Campus

Em tempos pandêmicos o senso comum tem por máxima de que muitas vezes o ensino remoto se equivale ao ensino à distância, mas isso é um erro muito grande. As duas modalidades possuem grandes diferenças e devemos levar em consideração (apesar de as duas serem à distância).

UNINASSAU Petrolina oferta cursos EAD inéditos na região | UNINASSAU

Comecemos então com o O ENSINO A DISTÂNCIA (EAD)  – a modalidade de ensino pelas quais os integrantes de uma instituição participam de suas atividades em ambientes virtuais, sem a necessidade de comparecimento presencial, a não ser com exceção aos docentes conteudistas, que tem como obrigação a realização das aulas gravadas ou podcasts e até infográficos para o acesso dos alunos.

Por essa razão, o ensino é realizado por meio de tecnologias da informação e comunicação, existindo então ambientes virtuais conhecidos como AVA ou MOODLE, com o propósito de integrar o professor, o tutor e o aluno, num ambiente em que pode haver o compartilhamento de arquivos, a comunicação entre os integrantes da instituição e aulas síncronas/assíncronas. Para a realização dessa modalidade, é preciso que tenha em mãos um dispositivo móvel (celular ou tablet) ou um computador de mesa/notebook, com acesso à internet.

No EAD, há a liberdade de assistir a gravação das aulas de maneira planejada, com sua própria autonomia e organização.

Assim como, a liberdade de acessar os arquivos e ter contato com o professor e o tutor da disciplina para sanar dúvidas. De maneira geral, o EAD é flexível, e quando se trata de um curso totalmente EAD demonstra-se uma grande diferença entre o ensino remoto e o EAD.

O ensino a distância (integral), além das facilidades abordadas, também tem por característica um controle autônomo do próprio estudante, ele pode organizar os horários de estudo, datas de entrega e pontuações, e geralmente há um plano para os discentes por meio da plataforma com o intuito de auxiliar o aluno a se organizar com as tarefas. Também há no ambiente on-line o tutor, que sanará dúvidas sobre as plataformas e sobre a realização das atividades.

Há o professor que é o responsável por ministrar os conteúdos da plataforma e as aulas síncronas, e será quem sanará dúvidas sobre os conteúdos abordados.

ERE – ENSINO REMOTO EMERGENCIAL – CIPEAD

O ENSINO REMOTO, – tem por característica principal a visualização de aulas síncronas, mas com o professor como o organizador dos materiais, da assiduidade dos alunos, das notas, e que também dirige as aulas, podendo também haver a gravação das aulas por meio de outras plataformas: meet, Teams, Skype.

No ensino remoto, há a pluralização do compartilhamento dos conhecimentos e há o ambiente de sala de aula, juntamente a outros colegas, o ensino é mútuo. É visível a diferença entre as modalidades, portanto o ensino a distância, sendo por meio de curso presencial com disciplinas on-line ou ensino totalmente on-line, seguem as mesmas vertentes para integralizar uma demanda de facilidades e aplicação dos conhecimentos: inovação, aprendizado, flexibilidade.

No EAD, as disciplinas são demonstradas de maneira única, cada um com seus materiais, tutores, professores e conteúdos. O tutor, como mencionado anteriormente, irá acompanhar os alunos, sanar dúvidas sobre a plataforma e sobre as atividades.

O professor, dará os conteúdos síncronos e assíncronos, além de ser responsável por todo o conteúdo da disciplina: podcasts, infográficos, imagens, videos, às vezes até pela gamificação do moodle.

Já o designer instrucional, é responsável por analisar os conteúdos dos professores, deixar a plataforma utilizada com efeitos visuais, precisa arrumar os conteúdos e a maneira que eles são mostrados na plataforma, além de outras atividades.

O engenheiro da computação e similares, são responsáveis pelas modificações e atualizações do site, além de arrumar a disposição de cada elemento.

Cada integrante do sistema de ensino é responsável por uma parte da plataforma, demonstrando assim que o ensino a distância não é apenas uma plataforma com conteúdos, e sim uma plataforma com conhecimentos, conteúdos, inovação, tecnologia e design trabalhando em prol do desenvolvimento.

Tira-dúvidas sobre Ensino Remoto Emergencial - Notícias UFJF

Como conclusões supracitadas:  O ensino a distância além de importante e facilitador, deve ser realizado de maneira ética e com organização. Todo estudante que opta por cursar disciplinas on-line ou por cursar uma graduação ou pós à distância, deve manter-se com integridade, entregar suas atividades de maneira autoral, sem o uso de plágios, além disso, deve ter responsabilidade para manter-se atualizado mediante forum da disciplina e agenda.

Sendo assim, a responsabilidade e direitos do estudante devem refletir em suas ações do cotidiano.

O ensino a distância, por esta ótica, deve ser realizada não apenas com relação a inovação, a tecnologia, mas com seriedade e ética.

Saiba mais em: <https://www.unicesumar.edu.br/blog/diferenca-entre-ensino-remoto-e-ead/> – acesso em 01/06/2021.

Reviews

  • 10
  • 10
  • 10
  • 10
  • 10
  • 10

    Score



Graduação em andamento Letras - Português e Literaturas de Língua Portuguesa (UNISA), com finalização prevista para dezembro/2021 Ensino médio integrado ao curso Técnico em Informática (UNASP), término em dezembro/2018. Atualmente, participa dos grupos de Pesquisa: GEPOEX (USP), sob a orientação do prof. Doc. Antônio V. S. Pietroforte, em que concentra-se em estudos de poéticas experimentais, sob as linhas de pesquisa principalmente pautadas pela semiótica Francesa - e Arte, Cultura e Imaginário (UNISA), sob a orientação da prof. Doc. Maria Auxiliadora F. Baseio, pela qual concentra-se nos estudos do imaginário, pautando-se principalmente pelas concepções interdisciplinares Participa ativamente de atividades acadêmicas, dentre elas: a apresentação de comunicações em eventos científicos, participação de cursos de extensão, realização de monitorias, minicursos e palestras, apoio tecnológico e comissão de informática, criação de comunicações visuais e auxílio editorial. Possui experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Linguística Computacional e Tecnologia da Informação Linhas de Pesquisa: Linguística Aplicada; Linguística e Semiótica; Arte, Cultura e Imaginário.

Diga-nos o que achou do post: