Uruguai goleia Equador e assume a ponta do Grupo C

    Estreando na atual disputa da Copa América, a “Celeste Olímpica” não tomou conhecimento dos adversários;

    Dispondo de uma das duplas de ataque mais poderosas do planeta, os comandados de Óscar Tabarez golearam os equatorianos por 4×0, na data de 16/06/2019. A dupla de ataque, composta por Cavani e Luis Suárez, deixou dois gols (um de cada), além do meia Lodeiro (com passagens por Botafogo e Corinthians) e do zagueiro equatoriano Mina (contra).

    Com os uruguaios pressionando desde o apito inicial, não tardou muito para que saíssem na frente do placar. Aos 6 minutos, após passe de Suárez, o meia Lodeiro fez linda jogada individual antes de arrematar e abrir o marcador para o Uruguai. Aos 24 minutos, a missão equatoriana ficaria ainda mais espinhosa, pois Quintero foi expulso após falta grave em Lodeiro (o árbitro brasileiro Anderson Daronco consultou o VAR para expulsar o atleta do Equador porque tinha dado apenas o amarelo em sua interpretação inicial do lance).

    Com vantagem numérica, a “celeste olímpica” seguiu pressionando. Cavani tentou remate forte no canto esquerdo, mas o goleiro Dominguez espalmou para escanteio. Por outra vez o atacante uruguaio tentou, agora de “letra”, contudo o goleiro equatoriano fez defesa milagrosa. Entretanto, aos 33 minutos, a tentativa de Cavani seria fatal: após ajeitada de cabeça do zagueiro Godín, o atacante do PSG arrumou o corpo e acertou um voleio extraordinário que deixou o goleiro sem chances de defesa. Esse seria o primeiro gol do atacante na história da competição continental, obtendo o placar de 2×0 para seus compatriotas em grande estilo.

    No final do primeiro tempo, ainda haveria tempo para mais: o atacante “Luisito” Suárez balançaria as redes do Equador ao aproveitar a sobra de jogada ofensiva e escorar rasteiro para o gol, dilatando ainda mais a vantagem uruguaia.

    Ao retomar o segundo tempo, a equipe equatoriana seguiu sofrendo pressão, mas sem tanto vigor uruguaio como ocorreu no primeiro tempo. Até que, aos 33 minutos, o zagueiro Mina tentou afastar a bola em lance perigoso do Uruguai, porém rebateu contra a própria meta e fez gol contra, para desespero de seus colegas de equipe. Este gol selaria a goleada uruguaia e confirmaria o bom futebol desempenhado por um dos favoritos à conquista da Copa América.

Veja mais:

Copa América 2020

Com destaque de Coutinho, Brasil derrota a Bolívia na estreia da Copa América

 



Graduado em Administração na UFRRJ, Apaixonado por Futebol, Flamenguista por Opção, Geek por Natureza, Carioca de Nascimento, Amante de Livros, Cinéfilo, Curte Contar/Apreciar Boas Histórias e Experiências de Vida, Autor do livro "Veredas da Vida: Poéticos Conselhos" (Chiado Books), Sempre em Busca de Novos Objetivos.

Diga-nos o que achou do post: