Tudo é simples decisão

Tudo é simples decisão

 

O superficial demora a entender
Que você desfruta da frondosa árvore da sabedoria
E respeita a coletividade de uma reflexão.

Sua mente abstrai somente o necessário
Percorrendo todo o mundo inconsciente
Nas tantas reviravoltas de emoções tão distintas.

O desejar usufruir de uma vida na pura felicidade é natural
O não considerar os contratempos dessa existência tão finita
Sem dúvida nenhuma é o nosso maior problema social.

Não entendemos o que se passa conosco
Protelamos em buscar o equilíbrio
Não compreendemos que o céu e o inferno fazem parte do mesmo momento histórico.

O comovente disso tudo
É observar quem somos de fato
Alguns céus, outros purgatórios e existem os que já se decidiram ser somente o inferno.

Mergulhe em si
Mergulhe sem medo da verdade que pode encontrar
Chegou, este é o tempo propício para o despertar!

Quando tomamos essas simples atitudes
Todo o Universo passa a sorrir para você
Assim gozaremos de plena estabilidade.

Vem, quero vê-la feliz!
No amor, na vida pessoal e profissional
Vem, regozijaremos diante de tudo o que é transitório.

Pois, no querer tudo se conquista com dedicação
Desde que tudo saibamos digerir com responsabilidade
Agora, imprima em seu ser o espírito da
gratidão.

Quando alcançamos tal nível de entendimento
Saberemos com fatos quem somos de fato
Olhe, o Universo sorriu para você!

Seja íntimo de si mesmo
O amor verdadeiro começa exatamente a partir daí
Até ser um ato de nobreza lançado por você ao mundo inteiro.

O pecado está justamente na negação dessas habilidades
Experimente ruminar sobre esse tema
A pedra preciosa está envolta à lama.

Sou agora o mais puro equilíbrio
Novidade que agora eu acolho
E que antes era apenas um sonho.

Inquieto simplesmente permaneço
No êxtase do singelo sentir
O que antes era somente rumores.

Devagarinho seguimos buscando
Instalando no ser apenas o bem-querer
Somente isso quero hoje lhe oferecer.



Carlos de Campos nasceu em 1980 em Biritiba Mirim, São Paulo. Apaixonado por Poetrix. Em 2017, começou a escrever seus versos nas redes sociais, expressando-se de maneira profunda, em reflexões e observações sobre a condição humana, entre outras; analisando sua organização, atuação e intempéries emocionais, de forma leve, porém, concisa e incisiva. Não se deixando condicionar por padrões, investigando, atentamente, os recônditos mais conflitantes da existência e expressando-o, poeticamente, através do seu minucioso olhar. Autor do Livro Enquanto a solidão me abraça https://caravanagrupoeditorial.com.br/

Diga-nos o que achou do post: