Topless Liberdade ou Infração?

Topless Liberdade ou Infração?

“Nos seus seios quentes me perdi, encontrando o caminho pecaminoso que me levou a ser novamente aquele menino sapeca, seu gosto lascivo de minha infância, macio… Leve… Um delicioso encosto para o peso do meu corpo que sempre esteve aqui, entre esses seios fraternais, onde brinco de ser levado porque sou carente.”

Topless Liberdade ou Infração?

A nudez feminina é um crime ou um insulto? Questionamento levantado após a prisão de uma mulher, por expor seus seios durante um banho de sol em uma praia pública.
A moralidade ataca novamente. Relacionada a categoria de corpos estéticos e sendo este o momento propício a ser questionado.

No ano de 1980, algumas mulheres peitaram a moral fazendo topless em Ipanema, banhistas moralmente legítimos, quase as lincharam. Ferozes pelos bons costumes em pró das famílias conservadoras da década. O caso ganhou grande repercussão na época, e até virou fonte de inspiração para cena de novela.

O topless virou um movimento feminista, uma prerrogativa para se rasgar os sutiãs, tema sempre atual que nunca envelhece.

Em pleno século XXI discutimos novamente, a criminalização de sua prática, onde a interpretação da lei por ato obsceno está previsto no código penal, com multa e prisão, artigo 233, lei retrógrada de 1940.

Levanto a questão do machismo feminino, as mulheres podem ser tão machistas quanto os homens? Talvez elas apenas reproduzam o machismo, o discurso dominante a qual foram expostas durante toda sua criação no âmbito familiar, por isso, não apoiem a mesma liberdade que possuem os corpos masculinos. O exibir da masculinidade liberta tal como nós mulheres teríamos direito.

Os seios desnudos isso é imoral? Crianças vendo tal cena é obscena?

Mas é tão natural para as crianças amamentadas com amor e respeito observarem os seios. Nada ao que não tenham sido expostas desde o seu nascimento.

Seria muito mais sincero dizer o que incomoda a moral é notar o desejo dos homens dentro do calção ao ver os seios exposto. A falta de controle dos homens que as damas casadas da sociedade não tem. A insegurança das mulheres que nunca controlaram os pensamentos mundanos dos homens que escolheram para serem seus cônjuges. O incômodo ao saberem que erraram em suas escolhas, que o desejo escapou dos banheiros de suas casas, e agora percorre as praias brasileiras expostas ao luz do sol.

Sim somos livres tal como nossos seios, que amamentam os filhos, somos livres e donas de nossos corpos e as incomodadas que tranquem seus problemas ou se separem deles, a moralidade começa nas escolhas da união e não nas escolhas alheias.

Cuidem de seus seios, para que se sintam bem, em mostrar onde acharem por bem.
Pois somos livres! E nenhuma lei poderá nos privar de tal liberdade !



Olá, sou Thatyanna de Souza Cesar Eu sou uma escritora de contos e poesias eróticas, tenho 43, anos, moro no Brasil na cidade de Osasco, SP. Comecei a escrever contos eróticos desde os meus 17 anos, de forma escondido de todos e somente aos 35 anos eu publiquei o meu primeiro conto num site de escritores e aos 39 anos nas redes sociais, porém escrevo desde os 10 anos de idade nos famosos diários de adolescente. Atualmente tenho mais de 40 registros autorais no Recanto das Letras com o pseudônimo Thaty Thaty Contos e Poesias, e uma Página no Facebook com o mesmo nome onde publico os meus contos, poesias, vídeos e posts com trechos sensuais, perpetuando assim a arte erótica através da imagem de forma simples e direta tornando os textos poéticos em uma leitura popular, lhe dando asas e rompendo fronteiras. Recentemente ganhei o meu primeiro prêmio de concurso de Poesia promovida pelo Grupo Letras Picotadas, onde me abriu portas para conhecer novos autores talentosos de outros países como de Angola, pessoas pelas quais me apaixonei pelo o amor que elas possuem na arte literária. Tenho um sonho com propósito de demostrar que o simples nos remete ao prazer, e querendo inovar criei a minha página onde além de textos e vídeos quero proporcionar às mulheres uma relação melhor com os seus parceiros. Vejo na Literatura erótica a expressão da liberdade sexual, onde ali podemos descrever imaginar e relatar fatos que dão prazer, que atiça o imaginário do leitor, que o leva a sentir todas as sensações e fantasias muitas vezes nunca realizadas. A Literatura erótica tem esse poder de transportar o leitor para dimensões tão prazerosas capazes de causar grandes transformações na sua vida real e sexual.

Diga-nos o que achou do post: