TOMA LÁ, DÁ CÁ

Todo mundo já ouviu essa expressão na vida, nesses dias então de eleição para as mesas diretoras da Câmara e do Sendo então nem se fala. Toma lá dá cá significa troca de favores, no caso dessa eleição rolou muito dinheiro para emendas dos parlamentares, tudo para eleger os preferidos do Planalto.

Essa prática é antiga na política brasileira e por muito tempo foi criticada pelo atual presidente, que resolveu fazer o mesmo em troca de apoio do Congresso para seus projetos e menor resistência das casas em pautar esses projetos para votação. Trata-se de uma prática frágil e que pode virar contra quem a pratica, pois o dinheiro do caixa pode acabar e não havendo mais dinheiro para manter as emendas parlamentares há revolta ou as demandas podem aumentar de volume e consequentemente acontece a perda de apoio. O parlamentar que aceita esse tipo de negociata, na verdade está mais preocupado com seus votos do que com seu reduto eleitoral e seus eleitores, assim como quem está no poder pensa apenas em se manter no cargo.

É bom lembrar que o dinheiro que entra nessas negociatas vem dos impostos que todos nós pagamos, portanto não pertence aos políticos para ser utilizado como moeda de troca, mas sim a nós o povo, deveria sim ser usado para o que é prioridade, o bem estar da população, mas não é o que acontece, pois os políticos se acham donos do dinheiro e das instituições e pouco se importam com o povo que o elegeu. Em campanha dizem uma coisa e no exercício do mandato fazem tudo de forma diferente, tudo para se manter no poder e assim se beneficiar das mordomias oferecidas, esquecem suas promessas, mas também porque a maioria das pessoas esquecem em quem votou.

Praticar o toma lá, dá cá com o dinheiro do povo é imoral, pode até ser legal, mas não tem moralidade alguma, sendo que enquanto fazem o que querem com esse dinheiro tem pessoas morrendo de fome nas cidades ou por falta de atendimento médico nos hospitais e postos de saúde. Tudo porque o dinheiro é canalizado para outros interesses que não o de oferecer ao povo serviços melhores, uma vergonha.

Isso não é de agora, sempre foi assim no Brasil, os políticos se acham donos de tudo e o povo que se dane, desse jeito mesmo. Mas houve uma pequena esperança do governo atual acabar com isso, pelo menos seu discurso era esse antes de ser eleito, mas a esperança também foi frustrada, pois ele sucumbiu ao desejo de se manter no poder, que inebria as pessoas e as deixa cegas.

Não devemos achar isso normal, afinal é de nosso dinheiro que estamos falando aqui, fruto do nosso trabalho que deixamos para o governo na forma de impostos altíssimos e que retorna muito pouco para nós, quase nada, pois boa parte é usada para pagar as despesas e salários de funcionários públicos e políticos, incluindo as verbas de gabinete, de passagens aéreas e outras coisas, deixando para os serviços oferecidos ao cidadão a menor parte, quando deveria ser o contrário, isso se houvesse algum respeito à coisa pública por parte dos políticos eleitos.

ACABAR COM A CORRUPAÇÃO NÃO É FÁCIL

 

Não se elimina a corrupção com uma canetada, se fosse assim ela já poderia ter sido eliminada de nossa política há tempos, mas sim com respeito ao cidadão e aos cofres públicos, pois há uma falsa ideia de que o dinheiro é público, e não é, pertence ao povo pagante de impostos e apenas é administrado por quem é eleito pelo povo, que confia nessas pessoas e lhes entrega o voto. Mas o voto pode ser também a melhor forma de punição, há poder no voto e quando a maioria acordar para isso não vai aceitar os desmandos financeiros praticados por pessoas más que se beneficiam desses votos para se apropriarem do dinheiro como se fosse seu.

O toma lá dá cá, tem um grande potencial de fomentar a corrupção, uma vez que esse dinheiro segue para os redutos eleitorais de deputados e senadores e muitas vezes escoam pelos ralos escuros do submundo. Obras se arrastam por anos consumindo esses recursos, enquanto a população fica na espera de que sejam entregues. Quantos hospitais e UPAS estão há mais de dez anos com as obras paradas, por “problemas burocráticos”, mas consumindo recursos, quando já poderiam estar servindo ao povo? Quantas escolas nem saíram do papel ou estão apenas com os esqueletos prontos e nenhuma criança lá dentro aprendendo? É justo? Enquanto isso jorra dinheiro para estados e prefeituras para que realizem essas obras e cadê o dinheiro?

Cabe a nós, cidadãos, cobrar do prefeito em exercício e de vereadores a boa utilização do dinheiro, pois esses são os políticos mais próximos de nós, temos que fiscalizar seus mandatos e se não forem bem, que sejam punidos na próxima eleição e não recebam votos. Não confie naquele politico que se diz pai dos pobres, porque esse vai te manter na pobreza para que possa se manter no poder, não caia na lábia daquele de que dizem que “rouba mas faz”, ele não faz nada além de te roubar e te dar em troca migalhas. Acredite em quem trata o dinheiro do caixa público com cuidado e não desperdiça com conchavos para se manter poderoso, naquele que usa o dinheiro com dignidade e não aceita aqueles “por fora”, normalmente chamam esses de hipócritas, mas qual é a hipocrisia em manter o dinheiro do povo em segurança e fazer dele bom uso? Conversa de quem só quer se dar bem.

Fique de olho, no próximo ano tem eleição, e está na hora de você começar a analisar quem recebeu seu voto, se eleito, como se comportou, o ideal é fazer isso sempre, desde que a pessoa assume o mandato, mas antes tarde do que nunca, e analisar se merece receber seu voto outra vez ou não, o poder está em suas mãos na hora do voto, é secreto e você pode escolher quem desejar sem se preocupar com nada, só com seus interesses e de sua comunidade ou cidade. Não aceite facilidades de políticos em troca de voto, pois essas facilidades serão vendidas, caso seja eleito, em troca de mais poder e mais mordomias. Tenha consciência que político não é doutor, é um funcionário público eleito para exercer um cargo por mandato no período estabelecido. Saiba que a prática do toma lá, dá cá é danosa para você e toda a sociedade, pois só faz bem a quem se aproveita dela.

Não tenha medo de reclamar, é um direito e um dever seu como cidadão, portanto, não aceite que o seu candidato, se eleito, participe disso, como eu já disse pode até ser dentro da lei, mas é imoral e desonesto com você, que paga altos impostos e não tem nada em retorno.



Formado em Letras e pós-graduado em Marketing, membro convidado da Academia de Letras da Manchester Mineira. Com formação em Coaching, atua como treinador de vendedores e Palestrante Motivacional. Poeta, contista, cronista e articulista. Três vezes finalista do prêmio Top Blog, na categoria Política e colaborador no jornal Tribuna de Minas. Participação no projeto "Poesia na Escola" como autor de destaque na edição de 2022, você pode baixar o e-book do projeto acessando o link: https://online.fliphtml5.com/dozlr/ajdc/ Autor de dois livros "Conselhos Diários. Você Não Tem Limites!" e "Você Pode Mudar!", onde fala sobre aspectos de carreira e liderança. Você pode comprar no site: https://bio.uiclap.com/celsociampi

Diga-nos o que achou do post: