SEJA LÍDER DE SI MESMO

Quantas vezes já vimos e ouvimos a frase de Peter Drucker que diz “As pessoas são contratadas por suas habilidades técnicas, mas são demitidas por seu comportamento”? Mas essa ainda é a realidade em boa parte das empresas, por focarem nas habilidades técnicas dos candidatos a uma vaga como as formações, resultados obtidos e pouco nas habilidades comportamentais e emocionais. Para muitas empresas mais modernas as habilidades comportamentais são tão ou mais importantes do que as habilidades técnicas, uma vez que uma complementa a outra e quando equilibradas fazem um super profissional.

Em todas as empresas que acontece das pessoas serem demitidas pelo comportamento, o motivo principal é que nem elas sabem onde desejam chegar, têm pouco claros seus objetivos, e tem uma frase bem conhecida para isso também “para quem não sabe aonde vai qualquer caminho serve”, parafraseando podemos dizer que “para uma empresa que não sabe com clareza seus objetivos, qualquer funcionário serve”, e aí é que desanda o caldo, porque contratam qualquer candidato que tenha um currículo bom o suficiente, com as formações exigidas para a função, cheio de certificados e só. Negligenciam que esse futuro funcionário vai ter que trabalhar em grupo, vai ter que lidar com problemas eventualmente, além de, em caso de crescimento dentro da empresa, ter que liderar equipes de trabalho, dentre outros aspectos corporativos, que vão testar habilidades emocionais dessa pessoa.

Mas calma que nada é tão ruim que não possa ser melhorado, isso se você quiser, claro. No caso aqui é possível que você melhore muito suas habilidades emocionais e comportamentais, basta estar disposto a lutar contra tudo o que já está enraizado em você, porque somos o resultado da média de uma mistura de tudo o que já passamos em nossa vida, como as experiências vividas, criação que recebemos, companhias mais frequentes, formação escolar em todos os níveis, escolhas que fizemos em determinados momentos, entre tantas outras vivências. Muitas pessoas não conseguem se desvencilhar das piores experiências, talvez porque não as considerem tão ruins assim e nem das más influências, o que seria um bom começo para começar a mudar o comportamento profissional, ou soft skills, mas aqui vou chamar de comportamento pessoal e profissional mesmo, para facilitar o entendimento, pois sei que falo com muitas pessoas que não têm intimidade com esses termos mais específicos e querem ser melhores profissionais que já são.

Para ser um líder de si mesmo é importante que você busque o autoconhecimento, entenda sobre suas melhores habilidades, em quais você se sobressai, e suas piores habilidades, aquelas que você precisa melhorar, esse passo é o primeiro para o processo de melhoria das habilidades pessoais, sem esse passo você não consegue ver onde está errando e onde está acertando, e nem assumir suas responsabilidades pelos resultados obtidos, pois essa atitude faz toda a diferença, e assim equilibrar as coisas dentro de sua cabeça e conseguir aproveitar melhor as oportunidades que aparecerem depois desse processo. Autoconhecimento é você ir bem ao fundo de sua pessoa, buscar sua essência, sem crítica, sem preconceitos e extrair desse “eu” profundo todas as informações necessárias para que você tenha um diagnóstico robusto e sincero de sua personalidade, qualidades e defeitos, sem aquele negócio básico, de pessoas que acham que se conhecem porque são manhosas ou não sabem perder, que ouvimos por aí “me conheço, sou assim, assado e pronto”, como se isso fosse autoconhecimento, isso é apenas arrogância mesmo ou falta de maturidade, aliás, não saber perder é uma tremenda imaturidade, coisa de quem sempre teve tudo a mão, porque ninguém é “assim e pronto”, podemos mudar algumas coisas sim, podemos até aprender a perder no momento certo para depois ganhar um pouco mais com sabedoria.

Mudar atitudes é dolorido, pode ser muito demorado, mas é importante porque hoje em dia as empresas querem e precisam de pessoas que podem lidar melhor com o trabalho em equipe, que saibam liderar e gerenciar pessoas, que tenham equilíbrio emocional e saibam separar suas emoções pessoais das emoções profissionais. Isso não é fácil para os recrutadores identificarem e se a empresa não lhes pedir isso, eles vão escolher os candidatos pelos critérios pedidos. Mas pode ficar menos complicado se as empresas ao abrirem a seleção deixarem bem claro para eles o que querem dos candidatados além da formação profissional e só consegue essa clareza as empresas que entendem suas necessidades e têm claramente um objetivo a ser alcançado, que não seja simplesmente ganhar dinheiro, o que deve ser a consequência dos seus propósitos comerciais.

A disposição de mudar algumas características comportamentais e emocionais é importante para você e depende apenas de você, não dá para mudar nada se for apenas da vontade ou imposição do outro ou da empresa. Entender os benefícios dessa mudança é importantíssimo para sua carreira profissional e até para sua vida pessoal. Não faz sentido você continuar a cometer os mesmos erros e culpar as empresas ou circunstâncias, você precisa de saber o que esperam de você em todos os sentidos ao te contratarem e se for uma empresa que entende bem seus objetivos futuros, seu propósito, ela saberá te dizer exatamente se você é ou não a pessoa certa para seus quadros ou se você ainda precisa mudar ou melhorar algo em seu comportamento. Seu treinamento será voltado para o que a empresa quer de você em todos os sentidos e assim ter sua ajuda para atingir os objetivos. Mas se você é uma pessoa atenta ao mercado, ao novo modo de contratar que está surgindo, já estará a frente de outros candidatos, irá buscar o autoconhecimento, vai trabalhar melhor os seus pontos fracos e melhorar ainda mais os pontos fortes, pois fará o trabalho de casa com disciplina e estará pronto para assumir qualquer posto em qualquer empresa, inclusive poderá ser aquele vai mudar totalmente uma empresa, já pensou nessa possibilidade? Então pense grande!

Seja líder de você mesmo, saiba onde você quer chegar profissionalmente e trabalhe duro para que isso aconteça, dessa forma você também não vai aceitar qualquer coisa que lhe oferecerem, vai lutar pelo seu objetivo e isso exige foco. Para ter um bom foco é preciso saber para onde você está indo e assim poder ajustá-lo e mantendo-o sempre limpo e ajustado. E para tudo isso é preciso se conhecer profundamente, sem isso seu foco estará embaçado ou em outro lugar, seu mapa será apenas um borrão e você será passageiro em tudo o que se meter, cuidado!

Para quem quer liderar é preciso, antes de tudo, saber liderar a si mesmo, a se orientar e entender de suas forças e fraquezas e trabalhar para que uma não atrapalhe a outra, principalmente que suas fraquezas não subjuguem suas forças e nem que suas forças escondam suas fraquezas na arrogância, qualquer um desses arranjos te colocam em posição de fragilidade profissional. Controle suas emoções, seja sereno ao tomar suas decisões, saiba trabalhar em grupo, resolva problemas, colabore com as pessoas e seja um grande profissional agindo assim.



Formado em Letras e pós-graduado em Marketing, membro convidado da Academia de Letras da Manchester Mineira. Com formação em Coaching, atua como treinador de vendedores e Palestrante Motivacional. Poeta, contista, cronista e articulista. Três vezes finalista do prêmio Top Blog, na categoria Política e colaborador no jornal Tribuna de Minas. Participação no projeto "Poesia na Escola" como autor de destaque na edição de 2022, você pode baixar o e-book do projeto acessando o link: https://online.fliphtml5.com/dozlr/ajdc/ Autor de dois livros "Conselhos Diários. Você Não Tem Limites!" e "Você Pode Mudar!", onde fala sobre aspectos de carreira e liderança. Você pode comprar no site: https://bio.uiclap.com/celsociampi

Diga-nos o que achou do post: