Saúde mental e bruxismo, entenda como eles se conectam

O corpo humano é uma máquina bastante complexa e repleta de interligações. Inclusive, quando olhamos para o cérebro e suas respostas, percebemos as reações que se interligam a diversas partes do corpo, uma delas é a saúde mental e o bruxismo. Por isso, neste texto, entenda como eles se conectam.

Entender como o bruxismo se desenvolve e se relaciona com o estado mental é fundamental para ter uma vida melhor, já que tal patologia pode prejudicar o sono e a qualidade de vida, além de causar danos à estrutura bucal, inclusive no implante dental.

Conheça abaixo o que é o bruxismo, seus impactos na saúde e como ele se relaciona com as causas psíquicas.

O que é o bruxismo?

O termo “bruxismo” é uma condição na qual os dentes são pressionados entre eles de forma involuntária. A patologia também é conhecida como um ato de ranger os dentes.

Quando os dentes se encontram, geralmente durante o sono, ocorrem barulhos e podem desencadear quebras. Por isso, tal condição pode gerar variados malefícios para a estrutura bucal, como o desgaste dos dentes.

Além dos desgastes podemos citar alguns sintomas, como:

  • Dentes doloridos;
  • Dores de cabeça;
  • Problemas ósseos;
  • Problemas na articulação temporomandibular.

As causas do bruxismo

O bruxismo não possui uma causa única, mas, quase sempre é associado a condições psíquicas e emocionais, podendo se manifestar em pessoas das mais diferentes idades.

Inclusive, segundo dados de pesquisas sobre disfunções bucais, o bruxismo infantil corresponde a cerca de 15% dos casos.

Abaixo falaremos sobre alguns fatores que podem causar o bruxismo e que estão atrelados a problemas mentais.

1.   Ansiedade

Os motivos que geralmente explicam o aparecimento do bruxismo são os emocionais, entre eles: estresse, raiva, tensão e ansiedade.

Esses aspectos provocam os atos involuntários do bruxismo, podendo gerar danos ao aparelho ortodontico transparente.

2.   Doenças neurológicas

O bruxismo também pode aparecer em consequência de doenças como Parkinson e Huntington, bem como pode ser um dos efeitos colaterais dos mais diferentes tipos de medicamentos antidepressivos, como a fluoxetina.

3.   Apneia do sono

Problemas respiratórios que afetam o sono como a apneia e o ronco são uma das causas prováveis para o bruxismo.

Além dessas condições, existem alguns fatores de risco que podem desencadear o bruxismo, como o consumo em excesso de substâncias estimulantes, como o café, o álcool, a nicotina e outras drogas.

Tratamentos para o bruxismo

A condição de bruxismo (dependendo da origem) não tem cura, porém, há inúmeros tratamentos que visam aliviar as dores e os sintomas.

Entre as opções está o uso da placa dentária durante a noite, ou caso sejam problemas psicológicos, ir em busca de um terapeuta para identificar a solução mais adequada.

Abaixo falaremos com mais detalhes sobre alguns tratamento para o bruxismo.

1.   Placa de proteção dentária

Esse modelo de tratamento é um dos mais recorrentes para tratar a condição.

Na prática, as placas interoclusais são feitas de silicone, rígidas ou de acrílico, sempre de acordo com a arcada dentária do paciente.

Além disso, a placa ajuda a limitar os movimentos dos músculos da mastigação, evitando que o “ranger” de dentes aconteça, prevenindo os danos aos dentes.

2.   Correção da mordida

Quando a pessoa possui algum desalinhamento da mordida, o bruxismo pode aparecer.

Por esse motivo, a melhor indicação é a correção da mordida.

Assim, em casos específicos como em necessidade de outros tratamentos, antes da colocação de prótese sobre implante dentario deve ser feita a avaliação e as possíveis correções necessárias.

3.   Medidas de relaxamento

Como vimos, o bruxismo está ligado de forma constante com problemas psicológicos e emocionais. Assim, quando há situações de estresse, a condição é agravada.

Desta maneira, uma das formas de garantir a diminuição dos sintomas é o investimento em técnicas de relaxamento muscular, que incluem variadas metodologias como: massagem, compressas quentes e exercícios.

Junto aos tratamentos de relaxamento, em alguns quadros o uso de ansiolíticos podem ser recomendados, para que haja um maior controle emocional e a ação de “ranger os dentes” seja evitada.

A melhor forma de identificar um problema relacionado à boca é ir ao dentista.

Assim, do mesmo modo que é preciso consultar o profissional para exames de rotina e funções estéticas (como a colocação de lente de contato dental), o diagnóstico do bruxismo deve ser feito por exames específicos.

Deste modo, entendemos que o bruxismo pode ocorrer por diversas causas, sendo um dos mais recorrentes os relacionados aos problemas emocionais.

Deste modo, ir ao dentista e procurar um acompanhamento psicológico é uma das formas mais eficientes de cuidar do bruxismo e melhorar a qualidade de vida, por meio de um atendimento multiprofissional.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.



Diga-nos o que achou do post: