Ronaldinho Gaúcho – Passos do “Bruxo”

> Início da Carreira

O craque brasileiro começou a atuar pelo clube gaúcho Grêmio em 1998 e chegou a ir para a Copa América do ano de 1999, convocado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Quando entrou contra a Venezuela, conseguiu anotar seu primeiro gol pela Seleção. Foi uma jogada individual espetacular que ficou eternizada na voz do narrador Galvão Bueno por intermédio do “Olha o que ele fez! Olha o que ele fez! Goooool!”.

Essas atuações destacadas pela Seleção Canarinho e pelo Grêmio, despertaram o interesse do clube francês Paris Saint-Germain e ele foi para a equipe em 2001.

> Trajetória na Europa

Não obstante, destacou pelo PSG e rapidamente atraiu os olhares de grandes clubes europeus, de modo que o clube espanhol Barcelona o contratou em 2003.

Pela equipe espanhola, ao lado de craques como o meia luso-brasileiro Deco, o atacantes camaronês Eto’o e o meia espanhol Xavi, foi onde o brasileiro teve mais destaque, pois conquistou o título da Uefa Champions League em 2005-2006, além do Campeonato Espanhol em duas ocasiões (2004-2005, 2005-2006). Em seus dribles estonteantes, passes e lançamentos precisos e lances de se tirar o chapéu, chegou a ser aplaudido de pé pela torcida merengue, em pleno Santiago Bernabéu, em 19/11/2005, após fazer dois gols no 3×0 de sua equipe contra o Real Madrid.

Sua trajetória ainda fez escala no clube italiano Milan em 2008, onde atuou com os meias Pirlo e Beckham e pôde consagrar-se campeão da Série A em 2010-2011.

> Retorno ao Brasil

Quando regressou ao Brasil, atuou por Flamengo (campeão carioca em 2011), Atlético-MG (campeão mineiro e da Libertadores em 2013, além da Recopa Sul-Americana em 2014) e Fluminense. Atuou ainda pelo clube mexicano Querétaro, em 2014.

> Atuações pelo Brasil

Já na Seleção Brasileira, foi campeão mundial em 2002 na Copa da Coréia do Sul/Japão, onde destacando-se o gol de falta improvável que fez sobre o goleiro inglês Seaman. Conquistou ainda a Copa das Confederações em 2005 e a Copa América em 1999.

Ronaldinho atuou sempre ostentando um sorriso e mostrando que sentia prazer em estar fazendo aquilo que gostava. Seus lances plásticos e jogadas ousadas deixarão saudades aos adeptos do futebol, que se lembrarão do “bruxo” com carinho e pelas jogadas ímpares que saiam dos pés do jogador tupiniquim.

Veja mais:

Copa América 2020

Juan se despede do futebol

Novas Regras no Futebol Brasileiro em 2019

Meia espanhol Xavi se aposenta

 



Graduado em Administração na UFRRJ, Apaixonado por Futebol, Flamenguista por Opção, Geek por Natureza, Carioca de Nascimento, Amante de Livros, Cinéfilo, Curte Contar/Apreciar Boas Histórias e Experiências de Vida, Autor do livro "Veredas da Vida: Poéticos Conselhos" (Chiado Books), Sempre em Busca de Novos Objetivos.

Diga-nos o que achou do post: