RESULTADOS PASSADOS SÓ ENCHEM CURRÍCULO

Para que servem os resultados obtidos no passado senão para encher um currículo e servirem de experiência? Afinal o que uma empresa espera quando contrata um funcionário é o que ele pode render no futuro, o que foi feito anteriormente mostra apenas que ele tem algumas habilidades e conseguiu em algum momento realizar determinado objetivo.

Mas tem muita gente que ainda teima em sentar nos bons resultados do passado como se isso fosse prova inequívoca de sua competência, mesmo que seus resultados atuais não sejam lá grandes coisas. Muita gente conhece líderes assim e muitos desses líderes tornam-se arrogantes por conta disso. O que importa é o que ainda vai ser feito é o próximo objetivo a ser cumprido, a próxima meta a ser batida, o fechamento do ano corrente com lucro e não o que já foi conquistado, o que já foi feito um dia, esses resultados não contam mais.

Um executivo que entende bem o seu papel sabe disso e está sempre se mexendo para que seus resultados sejam cada vez melhores, ele entende como experiência tudo o que já passou em sua carreira e usa essa experiência adquirida para conquistar muito mais, sabendo que os desafios são outros, as metas são outras e seu trabalho deve ter um ritmo de crescimento constante. Ficar olhando para trás o tempo todo, como se o que já foi feito fosse o bastante, faz com que a carreira fique estagnada, girando sem sair do lugar como uma roda gigante deitada, pois ela nem ao menos sobe um pouco, fica no mesmo patamar indefinidamente.

Quem visa seu crescimento pessoal e profissional está sempre em busca de novos objetivos, novos pontos a se alcançar e novos resultados, nunca se acomoda porque a acomodação é sinal de falta de motivação ou que a carreira está no fim e não há mais nada a se fazer, e sempre há o que conquistar no mundo corporativo, pois os negócios não param e a concorrência é muito forte, dependendo do ramo, parar, mesmo em um negócio sem muita concorrência é ser engolido e pode ser o fim do jogo, como já foi para muitas empresas.

Um currículo cheio de experiências, com resultados sólidos a apresentar, claro que impressiona em um primeiro momento, mas o que se espera da pessoa é a sua capacidade de fazer mais ou repetir os resultados obtidos anteriormente, pois esses podem ter sido conquistados por vários fatores cujos esforços pessoais não tenham sido assim tão determinantes. Dependendo do negócio qualquer alteração na demanda por conta de uma catástrofe ou pandemia, como a que vivemos, pode fazer com que os resultados obtidos sejam bons ou ruins independente da ação do líder. Podem também mostrar a competência ou incompetência em momentos de extrema instabilidade do mercado. Portanto um currículo apenas mostra as características da pessoa, suas habilidades e experiências anteriores, mas a empresa contrata de verdade o potencial de realização que ela espera de um funcionário, seja ele de qualquer nível.

Achar que os resultados passados respaldam qualquer decisão indefinidamente pode ser destruidor para uma carreira, a princípio sim e com algum resultado bom, mas os mercados evoluem, os negócios ficam mais complexos, surgem novas tecnologias, novas formas de fazer negócios e as ações empresariais precisam seguir essas tendências, o que funcionou ontem, hoje pode não mais ter nenhum efeito, o líder precisa estar antenado e bem informado sobre essas mudanças, é preciso olhar para a frente, dar o próximo passo e fazer com que sua experiência ajude nas tomadas decisões, até, quem sabe, ser autor de novas tecnologias, ser o introdutor de novas tendências e fazer história. Mas para isso acontecer o líder precisa estar sempre se reciclando, buscando mais conhecimento e se cercando de pessoas tão boas ou melhores que ele, isso ajuda muito, pois pessoas que são melhores que nós em algum aspecto contribuem muito para o nosso crescimento também.

É como na escola, já tive anos excelentes e outros péssimos, mas nem os anos que foram excelentes e nem os anos péssimos determinaram minha capacidade intelectual, nos anos bons eu estava bem e nos maus eu talvez estivesse mal ou me achando o cara por conta dos bons resultados obtidos anteriormente, os resultados obtidos nesses anos ruins foram recuperação ou reprovação. São os altos e baixos da vida causados pela nossa própria vaidade e sentimento de invencibilidade, quando achamos que os resultados passados nos bastam para seguir em frente, infelizmente somos seres humanos e falhamos não somente por conta de fatores externos, mas sim por nossa falta de humildade.

Um erro muito grande é a pessoa acreditar que porque já realizou tanta coisa no passado ela já mostrou que é boa demais e não precisa provar mais nada, só que precisa provar sim, e sempre, pois uma carreira para crescer precisa de novos resultados, novos passos são importantes, o que passou ficou como arquivo de consulta, como uma enciclopédia, já teve seu efeito e pode não fazer mais sentido insistir nisso, mas pode balizar novas iniciativas. Crer que já fez sua contribuição, e isso é o fim, não te leva a lugar algum além de onde você já se encontra, é preciso mais, a empresa espera mais de você, as pessoas esperam mais de você e você deveria se cobrar mais, isso é bom, não deixa você entrar na zona de conforto ou te tira dela e te põe na zona do aprendizado e crescimento, que é onde as pessoas se tornam melhores, onde elas mostram seu verdadeiro valor profissional.

A empresa onde você trabalha precisa que você lhe entregue seu melhor todo dia, ela espera que você cresça um pouco a cada dia, com isso ela também cresce e todos se aproveitam de um círculo virtuoso. Uma relação em que todos ganham, pois ganha a empresa em escala de negócios, ganha você em autoridade e confiança e ganham os clientes que sempre poderão contar com uma empresa mais motivada e cheia de novidades e isso atrai mais negócios, gerando mais caixa, mais crescimento e assim por diante. É sempre um puxando o outro, mesmo que esse outro não esteja dentro da empresa e nem perceba o que está acontecendo.

Pare de ficar se vangloriando dos feitos anteriores e comece a olhar para frente, busque mais conhecimento, seja mais proativo e encontre novos horizontes. A vida não se basta lá no passado, ela precisa de movimento para seguir, assim como os negócios que não vivem do passado, vivem do agora olhando para o futuro.



Formado em Letras e pós-graduado em Marketing, membro convidado da Academia de Letras da Manchester Mineira. Com formação em Coaching, atua como treinador de vendedores e Palestrante Motivacional. Poeta, contista, cronista e articulista. Três vezes finalista do prêmio Top Blog, na categoria Política e colaborador no jornal Tribuna de Minas. Participação no projeto "Poesia na Escola" como autor de destaque na edição de 2022, você pode baixar o e-book do projeto acessando o link: https://online.fliphtml5.com/dozlr/ajdc/ Autor de dois livros "Conselhos Diários. Você Não Tem Limites!" e "Você Pode Mudar!", onde fala sobre aspectos de carreira e liderança. Você pode comprar no site: https://bio.uiclap.com/celsociampi

Diga-nos o que achou do post: