Professora da UFMG sugere assassinato do presidente em redes sociais e responderá na justiça

A professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais)  Rita de Cássio Lucena Velloso será processada pelo deputado Federal em minas Gerais –  Coronel Sandro, por Caluniar ou difamar o presidente da República e incitar publicamente a prática de crime após fazer uma postagem em suas redes sociais sugerindo a morte do presidente. Na imagem aparece a cabeça do presidente Jair Bolsonaro, decapitado, em uma rede.

No post Rita Velloso escreveu: “Agora, escolho odiar. Chega. Um Canalha, bandido, bastardo. Te desejo uma morte lenta e dolorosa. E sem redenção, idiota.”

Após a repercussão da postagem e se dar conta de que cometeu um crime e será  representada na justiça, Rita Velloso resolveu apagar todas as postagens de ódio ao presidente Bolsonaro; Mas agora é tarde!!

O deputado Coronel Sandro afirma ainda que fará um requerimento de abertura de processo disciplinar contra a devida professora, protocolado no MEC e na UFMG.

Incitar o ódio, violência e sugerir o assassinato do presidente da república ou de qualquer pessoa, deve ser intolerável! Esperamos que ela responda por seus crimes e que sirva de exemplo há muitos outros usuários das redes sociais que praticam o mesmo crime.  Outro exemplo é o deputado Federal Marcelo Freixo que postou em seu Twitter a seguinte frase: “É impeachment ou morte!” , se referindo ao presidente da república.

Está na hora do peso da justiça fazer o seu papel, punir criminosos, sem olhar partidário. Imaginem se esta postagem fosse feita por uma pessoa conservadora, de ‘direita’? Provavelmente, estaria presa! Mas quando mensagens de ódio partem de pessoas com ideologia esquerdista, é apenas um ato democrático, direito de opinião. Está na hora da justiça ser justa, imparcial e eficiente em seu propósito.



Brasileiro, natural de São Paulo - SP, Jornalista, Empreendedor, Administrador de Empresas, Técnico em Informática, WebDesigner, Designer Gráfico e Fotógrafo. Amante da natureza, boa literatura, boa música e conservador nos costumes.

Diga-nos o que achou do post: