Povo livre em uma terra presa

Povo livre em uma terra presa

Uma coisa que sempre me intrigou, mesmo sendo brasileiro, é como um povo tão sofrido, com tantos problemas, consegue manter o espírito de liberdade, apesar de todas as adversidades e diferenças sociais. Então, sentado em minha poltrona essa manhã, me veio essas palavras:

Em um país onde a fome predomina,

Onde o índice de analfabetismo é muito grande,

Onde existe um grande desnível social;

Existe um grande patriotismo em torno de seus habitantes.

Pessoas acostumadas com as injustiças sociais,

Não tendo como negar o sacrifício do dia a dia, através das rugas em seus rostos.

Povo que apesar de tudo Ainda leva o Brasil no peito,

Faz com que esse país seja um país feliz, vibrante

E deixam transparecer em seus semblantes,

Orgulho de serem brasileiros.

País do carnaval, país do futebol,

País onde a liberdade é tão restrita,

Onde pessoas se submetem a salários indignos,

A grande espera em filas públicas,

Mas não se deixam abater, pois, são pessoas corajosas.

É muito fácil perceber um brasileiro,

Basta notar a pessoa alegre, vibrante,

Que não projeta as marcas de sofrimento em ninguém!

Onde quer que se vá, sempre irá ter um brasileiro,

Não importando sua raça, cor ou religião,

Ele sempre se postará contente,

Pois, liberdade é uma questão pessoal

E será sempre permeada pelos brasileiros.

 

Lembranças, críticas e reflexões por Flávio L. Barbosa



Nascido em São Paulo – Capital, atualmente com 56 anos de idade, o autor é psicólogo clínico, tem especialização em tradução e interpretação da língua inglesa e também é formado em letras. Trabalhou durante anos como professor universitário e no momento atua como escritor. Começou sua carreira escrevendo livros técnicos científicos, mas atualmente se dedica a escrever contos voltados ao terror psicológico. Através de uma escrita irreverente e crítica, gosta de escrever a respeito de temas como; alienação, pensamento crítico e sociedade.

Diga-nos o que achou do post: