Polícia Militar prende quatro por falsificação de bebidas alcoólicas em Piracaia

Laboratório clandestino funcionava na zona rural da cidade; os acusados tentaram subornar os policias

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta quinta-feira (4), quatro pessoas acusadas de falsificação de bebidas alcoólicas. O flagrante aconteceu em um laboratório clandestino, na Estrada Velha de Canedos, na área rural da cidade de Piracaia – região de Campinas.

Uma equipe do 34º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) recebeu uma denúncia indicando a localização de um veículo suspeito. Durante diligências, os militares encontraram a Fiorino apontada na queixa, ocupada por um homem.

O acusado estacionou próximo a um automóvel Golf que já estava ali parado, ocupado por outro suspeito. Os policiais então fizeram a abordagem e, durante revista nos carros, encontraram 12 galões vazios com capacidade para 40 litros cada.

Os recipientes aparentavam recente transporte de bebida alcoólica. Os acusados ofereceram mais de R$ 10 mil para que fossem liberados. Em seguida, admitiram que estavam envazando bebida de marcas conhecidas, de forma clandestina, num sítio próximo.

Em frente à propriedade, os PMs viram duas mulheres saindo da porteira. Em abordagem, elas contaram que estavam falsificando e embalando bebidas alcoólicas e autorizaram a entrada naquela propriedade – uma delas ofereceu R$ 50 mil aos policiais.

Durante vistoria no terreno, foram encontrados três imóveis distintos, onde foram encontrados 58 sacos grandes contendo tampas, bico dosador e rolhas, 68 galões – 42 vazios e 26 cheios -, 47 garrafas de whisky e 37 de vodkas todas de marcas diferentes.

Também foram localizados 30 fardos de embalagens e 45 rolos de rótulos e selos de bebidas alcoólicas, além de 26 tambores cheios de líquidos, cinco galões de 1 mil litros e 3.697 garrafas, sendo 542 cheias, com rótulos, prontas para o comércio.

Ao longo da ação, além dos materiais, foram recolhidas quatro folhas de cheque, todas no valor de mais de R$ 2,6 mil e R$ 677 apreendidos com os acusados. Todos os objetos foram encaminhados ao Instituto de Criminalística (IC), responsável pela perícia.

Uma das acusadas explicou, inclusive, que misturava os líquidos encontrados em galões parar dar a química certa para determinadas bebidas, tratando-se, de laboratório e não apenas local de envasamento. Na área, também foi encontrada uma piscina com água parada.

Uma das acusadas é dona de uma adega localizada na Avenida Prefeito Antônio Júlio Toledo Garcia Lopes, no Jardim das Cerejeiras, em Atibaia. O estabelecimento foi localizado por uma equipe do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Delegacia de Piracaia.

A ocorrência foi registrada como falsificar, corromper, adulterar ou alterar substância ou produtos alimentícios, corrupção ativa, associação criminosa e infração de medida sanitária preventiva. Todos os presos foram encaminhados à audiência de custódia.

 

Fonte – Assessoria de Imprensa SSP-SP



Brasileiro, natural de São Paulo - SP, Jornalista, Empreendedor, Administrador de Empresas, Técnico em Informática, WebDesigner, Designer Gráfico e Fotógrafo. Amante da natureza, boa literatura, boa música e conservador nos costumes.

Diga-nos o que achou do post: