O que podemos fazer para ajudar um dependente químico?

Ajudar alguém com dependência química não é fácil, mas ignorar o problema pode ser bem pior! Essa situação pode ser ainda mais difícil se a pessoa está dependente de substâncias químicas lícitas, como remédios controlados.

 

Quando o viciado não reconhece que precisa de ajuda, muitas vezes alguém precisa tentar ajudar antes que seja tarde demais, pois a dependência química pode levar a muitos perigos, tanto para o usuário, como também para as pessoas ao seu redor.

 

Se você tem um amigo ou parente que precisa de ajuda, quanto antes você tentar ajudar, melhor, principalmente se o vício estiver apenas começando.

 

Para te ajudar nessa jornada, preparamos esse artigo que vai apresentar alguns pontos que você deve levar em consideração ao ajudar um dependente químico.

Aprenda sobre o abuso de substâncias

A primeira coisa que você deve fazer é aprender mais sobre o abuso de substâncias e como isso afeta a pessoa que você deseja ajudar. 

 

Você precisa estar informado se quiser ajudar alguém que sofre com o vício de drogas, pois assim você vai entender melhor como a pessoa se sente e o que pode ter levado ela a entrar no mundo das drogas.

 

Adquirir conhecimento a respeito disso vai te ajudar a ter empatia e ser compreensivo com a pessoa que você espera ajudar. Tais qualidades são essenciais para prestar ajuda de maneira eficaz.

 

Fazer julgamentos desnecessários com base no que não sabemos só vai piorar a situação e dificultar ainda mais o apoio que você pretende dar. Por isso, se informe bem sobre o assunto.

Entenda que pode ser difícil

Tentar ajudar alguém que é viciado em drogas é uma atitude admirável, mas esteja ciente que não vai ser uma tarefa fácil. Entrar nisso com altas expectativas pode acabar deixando você frustrado e fazer com que você desista fácil de ajudar a pessoa que precisa de apoio.

 

Saiba que provavelmente você vai precisar realizar várias tentativas para conseguir ter sucesso. Ainda assim, algumas pessoas passam anos tentando ajudar um viciado e nem sempre é bem sucedido.

 

Entender que vai ser uma tarefa difícil vai te ajudar a prestar um auxílio realista e vai te deixar contente com pequenas conquistas que irão te motivar a continuar ajudando o dependente químico.

Estabeleça confiança

Agora que você já estudou sobre dependência e entende que não vai ser uma tarefa fácil ajudar o dependente, está na hora de estabelecer confiança com a pessoa.

 

Isso pode ser particularmente difícil se o dependente já traiu sua confiança mais de uma vez. Mesmo assim, entenda que a confiança é uma via de mão dupla, você precisa confiar nele para que ele confie em você.

 

Evite ações que podem diminuir a confiança do dependente químico em você. Coisas como se irritar facilmente, dar lições desnecessárias ou ter um comportamento com coisas viciantes, podem minar a confiança do dependente em você.

Se comunique

Depois que a confiança for estabelecida dos dois lados, está na hora de falar com o dependente sobre os seus próprios sentimentos.

 

Fale pra ele como você se sente em relação ao vício e sobre as consequências que o vício proporciona. Exponha o seu desejo em ajudá-lo e mostre também em ações que ele pode contar com você.

 

Além disso, deixe que o dependente exponha os sentimentos também, pois se você souber o que ele sente, ficará mais fácil de ajudar.

Não use de violência

Esse ponto é muito importante e precisa ser aplicado no tópico anterior. Principalmente no momento da comunicação, os ânimos podem ficar acalorados e um cenário para uma briga pode acabar se formando.

 

Tente conversar com a pessoa em um momento descontraído, sem pressão e em uma ocasião em que ela não esteja sob efeito de drogas.

 

Partir para a violência só vai piorar as coisas e quebrar a confiança que você lutou para ser construída!

Peça ajuda profissional

Fazer a sua parte seguindo as dicas anteriores vai ser de grande ajuda para a pessoa que você pretende apoiar. Mas é essencial pedir ajuda profissional em situações de dependência química.

 

Depois de estabelecer confiança e se comunicar de modo aberto com o dependente, ofereça a ele ajuda profissional, talvez até mesmo em uma clínica de reabilitação.

 

Profissionais habilitados podem ajudar de uma forma muito mais ampla do que qualquer outra pessoa.



Diga-nos o que achou do post: