marketing emocional

O que é marketing emocional e como aplicar para atrair clientes

O marketing emocional é uma estratégia poderosa porque a emoção consegue manter o significado das relações humanas. Os sentimentos são fatores de peso nas decisões de compra dos consumidores e as marcas precisam saber trabalhá-los.

Talvez a emoção seja uma das forças mais poderosas quando se trata do ser humano, pois se você mexer com alguém a ponto de despertar alguma coisa, vai ganhar sua atenção.

Não é difícil entender porque as estratégias de marketing digital mais bem-sucedidas são aquelas que conectam as pessoas com aquilo que importa para elas, que nada mais são do que seus sentimentos pessoais, dores e valores.

Um dos principais aspectos do consumidor moderno é o fato de ele querer construir uma conexão pessoal com a marca, ou seja, cultivar um relacionamento significativo com ela e de maneira duradoura.

Para atender a essa necessidade é que foi desenvolvido o marketing emocional, pois ele mostra para os clientes que a organização deseja a mesma coisa, além de vender. Mas não é fácil alcançar esse propósito.

Neste artigo, você vai entender o conceito de marketing emocional, como aplicá-lo para atrair clientes e conhecer as 6 emoções que levam à compra.

Entenda o que é marketing emocional

A maioria das estratégias de marketing deseja despertar os sentimentos dos compradores, mas elas se limitam a certo ponto. Agora, para estabelecer uma conexão emocional com o público, é necessário trabalhar o marketing emocional.

Por meio dele, é possível aproveitar a conexão para convencer as pessoas a concluírem uma ação, que pode ser baixar um material, se inscrever na lista de e-mail e até comprar um produto ou serviço.

Quando uma empresa de entrega motoboy investe em marketing emocional, procura explorar uma emoção específica, principalmente, os sentimentos positivos, como:

  • Alegria;
  • Excitação;
  • Expectativa;
  • Orgulho.

Entretanto, também é possível explorar as emoções negativas, tais como a raiva, o medo ou a inveja. Quando a emoção é potencialmente forte, vai influenciar as tomadas de decisões.

Isso tem sido alvo das estratégias de marketing emocional e em algum momento a marca vai precisar trabalhar com ele.

Como aplicar o marketing emocional

Para aplicar o marketing emocional, é necessário investir em algumas boas práticas o que vão garantir o sucesso das campanhas. São elas:

Ter uma narrativa significativa

As pessoas gostam de histórias, pois são maneiras de mobilizar as emoções, inspirar uma conexão e incentivar a identificação, e esses fatores também servem como base para qualquer campanha de marketing emocional.

Também são uma forma de vincular a emoção ao produto e serviço que a organização vende. Uma empresa de portaria pode fazer isso adicionando narrativas vívidas para as suas estratégias de publicidade e nos conteúdos que publica.

Só que este não é o único modo de utilizar a estratégia de storytelling a favor do negócio. Outras possibilidades são uso de depoimentos de clientes, por exemplo, na página “sobre nós” do site da corporação.

Outra prática que traz resultados muito positivos são campanhas de marketing relacionadas à caridade, pois elas humanizam a marca.

Conhecer o público

Para que o marketing seja bem-sucedido, a primeira coisa que a empresa precisa fazer é conhecer o seu público, para que possa alcançar as pessoas certas e nutri-las de maneira sustentável.

Fidelizar o cliente é fundamental, mas isso não é possível se a empresa tentar ser de tudo para as pessoas. Uma mensagem eficiente é aquela que atinge o alvo, por meio de especificações demográficas, minuciosamente selecionadas.

Mas ela pode perder o sentido se for muito diluída para que consiga alcançar o maior número de pessoas. Como resultado, a organização pode parecer pouco autêntica, ao invés de valiosa e genuína.

Evite essa situação conhecendo muito bem o público do seu negócio e desenvolvendo estratégias de marketing com as características dessas pessoas em mente.

Ser autêntico

Mesmo quando o consumidor está ciente de que está vendo uma propaganda em painéis de led, não gosta de se sentir obrigado a comprar o produto ou serviço. As pessoas não querem ser apenas números, mas se conectar com as marcas.

Mas essa conexão só vai acontecer quando a empresa for realmente autêntica, visto que os consumidores querem se sentir mais do que uma venda em potencial, eles precisam confiar na organização e comprar uma solução que traga qualidade de vida.

Por essa razão, é imprescindível ser autêntico nas estratégias de marketing, principalmente quando o propósito é explorar a emoção das pessoas.

Ninguém é bobo e qualquer pessoa consegue identificar uma falsificação de longe, assim sendo, procurar maneiras de desenvolver sua autenticidade é fundamental.

Surpreender o público

As pessoas têm muito mais facilidade de se lembrar de uma experiência de maneira precisa quando a situação aconteceu de repente, ou seja, pegou as pessoas de surpresa.

Essa lógica também se aplica aos clientes de um fabricante de medalha de aço com foto, e ele pode usar essa característica a seu favor.

Procure desenvolver ideias e abordar assuntos conhecidos de um ângulo diferente e que as pessoas talvez não tenham percebido antes. A marca pode fazer algumas provocações e com isso fazer com que as pessoas se questionem sobre o que achavam.

Ao fazer isso, é natural que busquem mais informações sobre a companhia e a mensagem transmitida por ela, além de prestar mais atenção no que você tem a dizer daqui para frente.

Concentrar-se nos elementos criativos

Dois fatores estão intimamente ligados aos sentidos, e são a memória e a emoção. É fundamental ter isso em mente para desenvolver elementos criativos em suas campanhas de marketing.

Um dos elementos mais poderosos para qualquer empresa, como uma de conserto de suspensão de carros, são as cores, pois elas influenciam diretamente nas emoções dos indivíduos.

O vermelho provoca excitação e paixão, enquanto o azul acalma, traz segurança e relaxamento. Assim sendo, procure o significado das cores na hora de escolher imagens de destaque em sua campanha.

A mesma situação se aplica a outros elementos, como no caso do som ou da música, principalmente dentro dos estabelecimentos.

Músicas em tom maior são mais borbulhantes, felizes e otimistas, e contrastam muito com melodias em tons menores, que despertam emoções complicadas, como tristeza, melancolia e introspecção.

Na hora de compor uma música, também é muito importante se atentar aos instrumentos usados, escolhas de tempo e harmonia.

Recompensar a receptividade

Fica muito mais fácil envolver os clientes quando a empresa trabalha com o estabelecimento comercial físico e tradicional.

Quando a pessoa entra em uma loja que vende materiais de construção, como mármore para piscina, os vendedores devem cumprimentá-la e fazer com que o cliente se sinta bem-vindo.

Mas é um pouco mais difícil trabalhar esses aspectos e até mesmo se esquecer deles quando as empresas e os clientes são separados por uma tela de computador.

Nesse caso, para aumentar a eficácia de uma campanha de marketing emocional, procure devolver o entusiasmo do público por completo.

Para conquistar a lealdade das pessoas, comente, curta e compartilhe fotos que os consumidores publicam usando seus produtos e serviços.

Não se esqueça de responder comentários sobre os conteúdos e esclareça as dúvidas o quanto antes, pois tudo isso ajuda a construir e nutrir uma comunidade que tenha a marca do seu negócio no centro das atenções.

Emoções que levam à compra

Agora que você já sabe o que é marketing emocional, vamos mostrar algumas emoções que levam à compra.

Um fabricante de portão de alumínio branco com vidro pode trabalhar o sentimento de ganância, que faz com que a pessoa pense que se tomar uma decisão de imediato, será recompensada.

O segundo sentimento é o medo, pois ele faz com que o consumidor pense que se não tomar uma decisão imediatamente, vai se prejudicar de alguma maneira.

O altruísmo é o terceiro sentimento e faz com que a pessoa acredite que se tomar uma decisão imediata, consegue ajudar outras pessoas.

A inveja, por sua vez, leva a pessoa a pensar que se não tomar uma decisão, o concorrente vai sair na frente. Quanto ao orgulho, faz com que o indivíduo se decida para parecer inteligente.

Por fim, o sexto sentimento é a vergonha, e a pessoa pensa que se não tomar uma decisão imediatamente, vai parecer estúpida.

Todos esses sentimentos podem ser trabalhados no discurso de vendas de um fabricante de graxa lubrificante industrial e com isso criar um cenário na mente do consumidor.

Considerações finais

Impactar as emoções alheias traz reações e isso se aplica tanto na vida pessoal quanto na vida profissional.

Por essa razão, as empresas podem e devem investir em marketing emocional, para despertar os sentimentos de seus clientes, conquistar oportunidades de negócios e aumentar os seus lucros.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Diga-nos o que achou do post: