Design Thinking

O que é Design Thinking e como aplicar no marketing digital?

Muito se ouve falar sobre Design Thinking, uma metodologia que desenvolve maneiras de oferecer produtos e serviços compatíveis com a real necessidade dos consumidores.

Ele vem sendo empregado por marcas que querem aperfeiçoar seus serviços de maneira planejada, visto que utiliza o trabalho de um profissional de design no negócio, além da criação do produto.

Os melhores gestores e os empreendedores mais atentos podem ter dificuldades na hora de desenvolver soluções criativas para problemas que parecem ser muito simples.

Nessa busca, a primeira coisa a ser feita é compreender quais são as condições da empresa e a partir disso trabalhar em uma estrutura que fomente o pensamento criativo, e o design thinking entra justamente nesse processo.

Ele apresenta uma abordagem crítica e criativa e ajuda a gerar e organizar ideias, dessa forma, fica mais fácil encontrar soluções para os problemas que a organização enfrenta.

É importante entender que está muito além da estética das soluções, estando mais voltado para a inovação.

Neste artigo, vamos mostrar o conceito de design thinking, como ele pode ser aplicado no marketing digital e mostrar os pilares que fazem parte dele. Acompanhe.

Entenda o que é design thinking

Design Thinking nada mais é do que uma abordagem presente na área de design e que pode ser adaptada às empresas. Em tradução livre, significa “pensamento do design” ou “pensar como designer”.

Por meio dele, as empresas favorecem as ideias de suas equipes e encontram maneiras de implementá-las. Para funcionar, o processo criativo deve ser realizado em grupo e de maneira colaborativa.

É assim que os profissionais de uma empresa de locação de galpão de estoque de produtos vão reunir o máximo de ideias, perspectivas e visões e alcançar o propósito.

Esse termo se tornou conhecido por causa de Tim Brown, um empresário que definiu a diferença entre ser designer e pensar como um. Defende que todos precisam pensar como um designer, mesmo aqueles que não trabalham na área.

O objetivo é criar uma atmosfera de inovação nas empresas e encontrar soluções compatíveis com as necessidades dos consumidores.

Por conta disso, é visto como um conjunto de práticas que traz uma nova abordagem para os problemas. Também está relacionado à obtenção de informações e traz soluções provenientes de um conhecimento gerado.

O foco desse processo é a experiência do consumidor e do público, e isso se deve ao fato de que as ideias partem de uma solução e não de um problema.

Se você observar a rotina de uma organização, pode realmente ter dúvidas sobre o que as pessoas precisam e querem, e as companhias precisam responder de maneira criativa às necessidades do público.

Como se aplica ao marketing digital?

No marketing digital, o design thinking tem o consumidor final como referência, algo muito importante para as estratégias de marketing na internet.

O propósito de divulgar uma marca, seus produtos e serviços na web, é mostrar para o público o valor que suas soluções trazem, algo que mudou muito desde a internet 2.0.

Uma pessoa pode contratar uma empresa de fechamento de sacada com vidro de correr com apenas alguns toques na tela do celular e isso acontece porque os consumidores estão conectados o tempo todo.

Eles refinam os seus critérios de escolha e podem avaliar o atendimento recebido. Isso deu a eles o poder de encontrar soluções realmente compatíveis com suas necessidades e estilos de vida.

Por conta disso, as equipes de marketing deslocam os interesses mercadológicos do negócio para se focar totalmente no relacionamento com a audiência. Hoje em dia, é fundamental compreender o comportamento das pessoas e várias características, como:

  • Aspectos cognitivos;
  • Aspectos estéticos;
  • Aspectos emocionais;
  • Aspectos de consumo.

Sem essas informações, é muito difícil consolidar a marca e encontrar oportunidades de vendas. Por meio dos canais digitais, uma empresa de limpeza a vapor automotiva pode usar o Big Data para segmentar seu público.

Isso acaba por trazer uma comunicação complexa e totalmente focada naquilo que o nicho realmente prefere. Nesse contexto, a persona se torna ainda mais importante para o bom planejamento estratégico.

Ela serve como uma ferramenta que mostra a linguagem da marca, além de gerar empatia e fazer com que as pessoas se identifiquem com ela.

O modo como a organização trabalha sua persona e o branding, ajuda a criar estratégias, conteúdos, produtos e canais relevantes para quem realmente se interessa pelas soluções.

Fica muito mais fácil convencer as pessoas sobre o valor dos produtos e serviços, uma vez que eles percebem na prática a utilidade dessas soluções.

Portanto, o design thinking é capaz de acompanhar tendências do marketing digital e compreende que os consumidores são diferentes e estão mais exigentes.

Para uma oficina de retocar pintura automóvel, é uma abordagem que traz inovação e competitividade, enquanto os clientes se sentem mais satisfeitos e próximos das marcas.

Pilares do design thinking

O design thinking é composto por 3 pilares, relacionados aos valores da abordagem, e todos eles precisam ser respeitados para que a organização, de fato, seja capaz de inovar e proporcionar uma boa experiência. São eles:

Empatia

Um dos maiores desafios é desenvolver a empatia e se libertar de pré-julgamentos, pois isso envolve convicções pessoais que podem impactar o pensamento criativo.

A marca precisa compreender o contexto de vida de outras pessoas para atender suas necessidades e encontrar soluções que atendam o cliente, ou seja, não é aquilo que ela acredita ser, mas o que as pessoas realmente precisam.

Colaboração

A colaboração desenvolve maneiras de lidar com o outro, e um fabricante de piso elevado de ardosia considera impressões e interpretações daqueles que vivenciam um contexto diferente do dele.

Em linhas gerais, é conversar com os profissionais de outras áreas, compreender habilidades multidisciplinares e, com isso, enriquecer o processo.

A colaboração também está relacionada ao processo de inovação, visto que se pretende trazer pessoas diferentes ou que possuem perspectivas variadas sobre o mesmo assunto.

Quando isso acontece, as soluções atendem dores sob uma perspectiva que apenas uma pessoa não conseguiria prever, e isso aumenta o valor dos produtos e serviços para o cliente.

Experimentação

Gestores e empreendedores precisam compreender que não existe uma fórmula mágica para o sucesso, na verdade, as empresas trabalham com hipóteses que precisam ser validadas, antes de praticadas.

Quanto mais cedo isso é feito, melhor, pois ajuda a minimizar prejuízos e riscos. A experimentação deve ser um processo constante para eliminar conceitos que só existem na teoria, identificar melhorias e aplicar as ideias.

Etapas do design thinking

Ao utilizar o design thinking, uma clínica de labioplastia a laser trabalha com 4 etapas. A primeira delas é a imersão, que nada mais é do que compreender o contexto da empresa.

É fundamental saber como é sua cultura organizacional e compreender de que maneira a companhia é vista pelos consumidores e pelos colaboradores.

As informações devem ser reunidas e a corporação deve compreender a conexão entre elas e o objetivo do produto ou projeto que necessita do design thinking.

A segunda etapa é a ideação, que tem como propósito focar naquilo que precisa ser melhorado. Para trabalhar essa etapa, uma boa dica é o brainstorming, uma reunião onde todos contribuem com ideias e opiniões.

A terceira etapa trabalhada por uma clínica de exame demissional centro é a prototipação, que se refere aos testes. Reúna as melhores ideias da etapa de ideação e considere aquelas com maior potencial de sucesso.

O protótipo não é a versão final do produto, pois sua proposta é confirmar se essa solução é realmente viável e com isso evitar gastos desnecessários.

Ele pode precisar de muitos ajustes e a validação de clientes e usuários acontece ao passo que as alterações são realizadas.

Por fim, vem a parte do desenvolvimento que acontece após a validação da solução pelos usuários, sendo um resultado com alta taxa de aceitação.

No caso de um fabricante de equipamentos para cirurgias bariátricas, é um momento de finalizar a versão oficial de seus produtos e prepará-los para o mercado.

As chances de rejeição serão muito pequenas, praticamente nulas, uma vez que as soluções foram devidamente desenvolvidas e testadas.

Considerações finais

O design thinking é uma metodologia que pode revolucionar o negócio e muitas organizações consolidadas utilizam essa ferramenta em todas as soluções que lançam no mercado.

Independentemente de qual seja o porte ou segmento do seu negócio, ele deve fazer parte do processo de criação para que seus produtos e serviços realmente sejam um sucesso.

Agora que você já conhece suas etapas e pilares, vai ficar muito mais fácil colocá-lo em prática e atender às necessidades dos consumidores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Diga-nos o que achou do post: