O Custo da Ignorância

Somos resultados de nossas decisões, da forma que pensamos e os valores que conservamos, então por que ser relapso com a lei de causa x efeito ?
A miopia perceptiva da realidade individual sempre é alimenta pelo egocentrismo prejudicando uma coletividade, é a fração causando danos ao todo. Isso talvez explique muito da desigualdade social marcada pelas mazelas que ainda conservam a humanidade na pré-história em dias atuais.
O caminho natural da evolução humana tem distanciado de forma abrupta a capacidade em lidar com a relação entre o progresso e o retrocesso. Explicando melhor; recentemente foi lançado ao espaço o telescópio James Webb para observar e captar imagens jamais vistas de outras galáxias que podem explicar muitas realidades até então desconhecidas. Trata-se de um observatório de mega tecnologia que consegue enxergar em infra vermelho, ou seja, imagens de alta definição trazidas de muito longe a contar de sua base. Enquanto isso nossa cruel realidade nos ocupa com discursões sobre violência, corrupção, guerra, agressão a natureza e tantos outros aspectos que bem representam um involução quase que irracional. Isso retrata bem a distância entre os extremos que referenciam os limites entre onde podemos chegar na seara evolutiva, tanto quanto podemos permanecer desenhando nossas caças nas cavernas escuras dos primórdios. Essa distância parece alargar cada vez mais a medida em que o tempo avança.
Podemos observar que sempre que uma classe, comunidade ou uma causa que estiver ocasionando danos a uma fração de pessoas, surge o ato de um protesto para chamar atenção das autoridades, porém esse protesto sempre é precedido dos efeitos motivados pela ignorância, servem mais para prejudicar o semelhante que para qualquer outro motivo, como: fechar estradas com queima de pneus, passeatas que interditam os grandes centros, incêndio criminosos, violência de toda ordem, em fim, o ser humano não consegue se quer enxergar mais sua presença no outro, aí se desencadeia uma série de consequências como cobrança de uma dívida contraída com a lei do retorno deixando as situações ainda mais caóticas.
Ouvimos muito, pessoas se ampararem nas atribuições de culpas aos políticos e não fazem se quer o mínimo de esforço em busca de algo que amenize suas pressões. A terceirização aparenta aquele anestésico com efeito placebo. “E assim caminha a humanidade.”
A ignorância só se agiganta porque muito de nós, nos prostramos de joelhos a sua frente.
Para uns, o desconforto acorda gigantes, para outros o mar de lamas torna-se uma morada, aumentando a distância a que nos referimos anteriormente entre o progresso e o regresso, nisso consiste a reflexão sobre: “Somos o que pensamos, agimos e valores que cultivamos”. Se em alguma área não estamos favorável, é porque em alguma área estamos deficitários. É sabido que muitas coisas não dependem exclusivamente de nós, mas uma, realmente só cada um possui, que é a iniciativa de fazer diferente, saindo da fila daqueles que mais reclamam e se comprazem na acomodação.
O preço da ignorância é muito alto e não é cobrado apenas do insensato, mas de todos que direta ou indiretamente fazem parte do mesmo ceio social, porque a ignorância em proliferar-se atinge todo um contexto, é permitir que a fração se sobreponha ao todo.
A melhor resposta para todas as injustiças é o conhecimento. Com ele não apenas melhoramos a nós mesmos, mas ao mundo que nos cerca, pois a nós cabe a parte sábia de nossas faculdades, que é nunca nos permitirmos conhecer o alto preço da ignorância.
O combinado não sai caro, faça um acordo com sua consciência e decida a partir de você, fazer o mundo que deseja para todos.



Mercadólogo, consultor comercial, teólogo, coach, psicanalista.

Diga-nos o que achou do post: