Growth marketing

NEM TUDO É DO JEITO QUE A GENTE QUER

Temos a tendência de desejar que as coisas sejam todas como sonhamos, ou como queremos que aconteçam, tudo bem, podemos até querer isso, naturalmente a vida seria muito mais fácil. Mas, infelizmente nada acontece assim como desejamos, sempre tem uma coisa que não está de acordo com nossa expectativa, e aí começamos a desanimar, a querer desistir e perdemos a vontade de continuar, um grande erro.

A vida corre pelos rumos que ela encontra, é como a água de um rio que corre em direção ao ponto mais baixo e para isso vai encontrando seus caminhos, abrindo passagens, desviando de obstáculos até chegar ao seu destino final, o mar. A água vai pacientemente fazendo seu percurso, enfrentando quedas, fazendo curvas, furando pedras e abrindo seu espaço. Já as pessoas acreditam que podem ditar os rumos que sua vida terá, vou te contar uma coisa: podemos sim até escolher a direção a seguir, mas não escolhemos como esse caminho será, isso depende de muitos fatores, e muitos não dependem de nós, alguns serão conhecidos no exato momento em que aparecerem, então é se jogar ou não no caminho escolhido e durante o percurso ir se adaptando, aprendendo e se desenvolvendo, pois nada de melhor acontece se você não se desenvolver no decorrer da sua jornada rumo ao ponto desejado, essa é uma condição primordial para que os objetivos sejam atingidos.

Nos nossos sonhos tudo acontece de forma especial, somos sempre os melhores, nossos projetos são sempre os escolhidos, tudo dá certinho como planejamos e não há nenhum erro de execução. Só que vivemos no mundo real, e aqui a coisa é mais complicada, existem milhares de outras pessoas tentando o mesmo que a gente, cada um fazendo do seu jeito, cada um usando o que tem à disposição e cada um pegando seu caminho. E as dificuldades são as mesmas para todos, e é nesse ponto que os vencedores se separam dos outros, pois esses continuam, se reinventam, procuram novos caminhos, erram, assumem seus erros e os corrigem, procuram fazer sempre um pouco melhor todo dia e quando caem aprendem a se levantar, porque entenderam que se aprenderem a cair, vão cair infinitamente, pois é isso que aprenderam, já quem aprende a se levantar, em algum momento não cai mais, pois a cada vez que levantou aprendeu um pouco mais, se fortaleceu e encontrou novas alternativas que o ajudarão a ficar de pé.

Não tem essa de ser forte e fraco pelo simples fato de o ser ou não, o que existe de verdade é ter um objetivo bem definido, um alvo a ser atingido, é isso que te faz mais forte, ou a falta disso que te faz mais fraco, ninguém tem forças para alcançar o que não sabe o que é, fica dando voltas, gastando energia de bobeira e não chega a lugar nenhum sem forças. Você tem que ter um objetivo para ser atingido, um destino para ser alcançado, só isso faz com que você tenha força suficiente para encarar as adversidades, fora isso é desperdício de tempo e energia. A força vem quando você tem pelo que lutar, quando você sabe o que deseja alcançar, e esse objetivo não pode ser genérico como “eu quero vencer”, isso todo mundo quer, mas como? Fazendo o quê? Que caminho vai seguir? Para quê? Se você tem essas respostas então se joga na vida e vai em busca do seu sonho, já é um ótimo começo, mas se você não tiver essas respostas, primeiro as encontre e depois se joga em busca do seu objetivo. Ser forte é saber onde quer chegar, como vai fazer isso, que terá muitos obstáculos, que em muitos momentos estará sozinho e que vai ser chamado de louco, sonhador e burro, pode crer, é verdade. As pessoas olham apenas para o agora, querem os prazeres imediatos, não querem ou não têm paciência para construir um prazer mais longo e duradouro, mesmo que esse prazer seja precedido de muito tempo e de algumas renúncias, e elas serão necessárias em sua caminhada.

Pense em quantas vezes você deixou alguma coisa pela metade, por vários motivos, nem sempre por medo, nem sempre por simplesmente desistir, mas por conta de outras situações mais fortes que fizeram você ter que escolher entre uma coisa e outra. Pense bem nas vezes que você desistiu somente porque foi seduzido por uma “oportunidade imperdível” imediata e depois essa “oportunidade” não passou de mais uma alucinação, quando o mundo real estava te mostrando as garras dele, te fazendo crescer da forma que ele sabe, te sacudindo de um lado para o outro. Um avião só decola com o vento contra e na velocidade certa, sem isso ele não consegue sair do solo, pense nisso antes de desistir, de procurar outro caminho, lembre-se que até aquele ponto da sua desistência você já percorreu um longo trecho e que poderia estar próximo do seu destino final, não sabemos o que vai acontecer na próxima esquina e mesmo assim vamos em direção a ela, porque não seguir adiante, enfrentar a turbulência e sair dali mais preparado?

Um bom marinheiro se faz em mares calmos e, também, em mares revoltos, ele vai enfrentar calmarias e tempestades em seu percurso no mar e precisa saber lidar com todas essas variações, ele precisa saber que quando as condições estiverem boas ele pode avançar com mais velocidade e que quando as condições estiverem ruins ele até precisa voltar para algum porto e atracar, esperar que as condições melhorem para seguir viagem. Enfrentar momentos ruins na vida é isso também, saber quando é hora de diminuir a marcha, prosseguir mais lentamente ou até mesmo parar, quem nunca enfrentou uma tempestade forte na estrada e precisou encontrar um posto para parar e esperar a chuva passar e assim seguir com mais segurança? Na vida também é assim, às vezes é necessário dar pequenas paradas, verificar o mapa, ajustar o foco e depois continuar. Desistir é o verdadeiro fracasso.

Se tudo fosse como queremos, a verdade é que a vida seria muito chata, ninguém ia evoluir, não teríamos tesão para fazer as coisas que desejamos e muitas inovações talvez nem tivessem sido inventadas, pois as pessoas que fizeram a diferença tiveram suas dificuldades, erraram e aprenderam muito nesses momentos. Como disse Thomas Edison quando perguntado pelos seus milhares de erros ao tentar inventar a lâmpada: “eu não falhei, apenas descobri dez mil maneiras que não funcionam”.



Formado em Letras e pós-graduado em Marketing, com formação em Coaching, atua como treinador de vendedores e Palestrante Motivacional, três vezes finalista do prêmio Top Blog, na categoria Política, colaborador no jornal Tribuna de Minas e colunista da revista Statto. Autor de dois livros "Conselhos Diários. Você Não Tem Limites" e "Você Pode Mudar!", onde fala sobre aspectos de carreira e liderança, que você pode conferir no site: https://bio.uiclap.com/celsociampi

Diga-nos o que achou do post: