Mais de 800 PMs reforçam a segurança durante a 23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

Equipes da delegacia especializada em crimes raciais e delitos de intolerância também estarão em campo durante o evento

A 23ª Parada de Orgulho LGBT de São Paulo será realizada no próximo domingo (23), na Avenida Paulista, e para garantir a segurança de todos durante o evento mais de 800 policiais militares serão mobilizados. Além do reforço no policiamento preventivo, equipes da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), subordinada ao Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), estarão em campo para combater e apurar crimes de intolerância.

A ação da Polícia Militar incluí 16 Bases Comunitárias Móveis distribuídas em pontos estratégicos e dois helicópteros Águia, bem como policiais ostensivamente a pé e equipes da Companhia de Ações Especiais da Polícia (CAEP), da Força Tática, da Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (Rocam), do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), do Regimento de Polícia Montada (RPMon) e do Corpo de Bombeiros. A operação também conta com o apoio de Fiscais da Prefeitura, Guarda Civil Metropolitana (GCM) e seguranças particulares.

Decradi

A Decradi existe desde março 2006. A unidade permite o registro de denúncias contra homofobia e transfobia, além de receber queixas de injúria, difamação e agressão via e-mail, telefone ou presencialmente, onde a vítima é atendida de maneira humanizada por profissionais especializados.

Além do Decradi, todas as delegacias do Estado estão preparadas para acolher as vítimas desses crimes e registrar as ocorrências. Desde a formação, os policiais paulistas, tanto civis como militares, são instruídos sobre a diversidade de gênero e os direitos humanos. Denúncias de homofobia, transfobia e demais crimes de intolerância também podem ser registradas pela Delegacia Eletrônica.

Fonte: Nathalia Pagliarini – Assessoria de Imprensa SSP-SP

 



Diga-nos o que achou do post: