Jardim das emoções

Jardim das emoções
Naquela noite, o prometido eclodiu do meu ser
Negando-se a acreditar
Que a verdade um dia triunfaria.
Deitado no jardim das emoções
Sendo iluminado por estrelas cadentes
Me sinto consolado por tua ausência.
Deixo o amor prevalecer
Enquanto adentro o labirinto de minha alma
É o encontro da solidão.
Feito nunca conquistado :
Dominar as emoções que atormentam o dia inteiro
Enfim, estamos habitando o mesmo jardim das emoções secretas.


Carlos de Campos nasceu em 1980 em Biritiba Mirim, São Paulo. Apaixonado por Poetrix. Em 2017, começou a escrever seus versos nas redes sociais, expressando-se de maneira profunda, em reflexões e observações sobre a condição humana, entre outras; analisando sua organização, atuação e intempéries emocionais, de forma leve, porém, concisa e incisiva. Não se deixando condicionar por padrões, investigando, atentamente, os recônditos mais conflitantes da existência e expressando-o, poeticamente, através do seu minucioso olhar. Autor do Livro Enquanto a solidão me abraça https://caravanagrupoeditorial.com.br/

Diga-nos o que achou do post: