Inclusão de personagens famosos

 

Como muitos de você já perceberam muitos personagens famosos do cinema a maioria são: homens e brancos.
O que fica pra minoria pra mulheres e pessoas não-brancas.
Crescemos admirando mais personagens homens e brancos do que mulheres e pessoas de outras raças.
Infelizmente não só no cinema como em outras artes essas pessoas ficaram para segundo plano.
Claro que isso não é bom.

Versões femininas de personagens masculinos
Sinceramente tanto homem quanto mulher conseguem arrancar bom desempenho de personagens marcantes.
Agora cá entre nós fica até chato e uma falta de originalidade querer fazer uma versão feminina de um personagem masculino e o contrário também fica chato.
Por exemplo Os Caça-fantasmas virou um clássico dos anos 80 e ganhou uma sequência na mesma década.
E com certeza poderia ser um sucesso se tivesse sido com mulheres naquela época.
Se pensarmos assim então a Mulher Maravilha deveria ter o Homem Maravilha.
Eu acredito que um personagem para ser bom o importante não é o sexo e sim a importância de seu personagem.
A mesma coisa que posso dizer que 11 Homens e um segredo (Considero o clássico de 1960 a melhor de todas as versões) teve 8 Mulheres e outro segredo, que é a versão feminina do remake de 2001.
Com toda certeza que abomino a idéia de machismo e femismo não só na ficção como na realidade.
O importante é fazer personagens bem feitos independente do sexo do personagem.
E devemos valorizar o trabalho tanto do homem quanto da mulher.

Personagens brancos
Muitos filmes e seriados de sucesso tiveram famosos personagens brancos.
Um exemplo é o seriado Anos Incríveis.
Que terá uma família negra.
Então se pensarmos assim poderia ter uma versão de personagens brancos do seriado Um Maluco no pedaço.
Tanto Anos Incríveis quanto Um Maluco no pedaço são dois exemplos de seriados de sucesso e que não precisam de remake.
Pois como eu disse antes todo intérprete e personagem tem seu valor a cor da pele de uma pessoa é algo que não importa e sim seu talento e temos muitos bons exemplos disso.
Alguém aqui curte os personagens Shaft e Foxy Brown?
Foram vividos por: Richard Roundtree e Pam Grier os grandes nomes do blaxploitation que foram grandes sucessos na década de 1970 e eu não consigo ver eles feitos por intérpretes brancos.
Eu tiro meu chapéu pro blaxploitation por quê além de terem feitos filmes com personagens originais conseguiu conquistar um grande público e isso é independente da cor.
O cinema negro acabou com muitos estereótipos e lhes trouxe grande destaque e valorização.
Alguém consegue imaginar Shaft e Foxy Brown como pessoas brancas?
Eu não.

Brancos fazendo papéis de não brancos
Era muito comum antigamente um/uma intérprete branco/a fazer papel de personagem de outras etnias.
Mas claro que com o passar do tempo isso foi mudando.
Pessoas brancas que faziam papéis de pessoas negras,indígenas,asiáticas,orientais e outras etnias.
A maioria das versões de Otelo foram feitas por atores maquiados da cor negra.
Mas com certeza Laurence Fishburne que é negro mesmo foi muito mais convincente que seus antecessores.

Contra estereótipos
Sou contra os estereótipos que são colocados em qualquer pessoa.
Fica parecendo que os intérpretes não tem capacidade de fazer papéis melhores mas tem.
Admiro muito o ator Sidney Poitier que desde seu início de carreira no cinema até o fim sempre lutou e conseguiu papéis desafiadores se tornando um grande exemplo e foi o primeiro ator a ganhar o Oscar de ator principal por Uma Voz nas sombras.
Ele é de tirar o chapéu.

Mudança de fisionomia em personagens
Laurence Fishburne fez o papel de Perry White em alguns filmes do Superman e como sempre ele dá show em suas atuações.
Alice de Quarteto fantástico sempre foi loira nos quadrinhos.
Kerry Washigton fez o papel de Alice em dois filmes do Quarteto fantástico e se saiu muito bem.
Idris Elba é um ator negro que está sendo sondado para ser James Bond.
Sinceramente espero que dê certo e ele consiga ser James Bond.
Muita gente torceu o nariz pro Daniel Craig que é loiro e no final calou a boca de muita gente.
Quem leu o conto que virou o filme Um Sonho de liberdade deve lembrar que o personagem Red era um branco irlandês mas no cinema foi vivido por Morgan Freeman e cá entre nós nenhum ator faria melhor que ele.
Dorothy Dandridge fez a famosa personagem Carmen que em outras versões foram vividas por atrizes brancas.
Também era uma atriz talentosa.

Resumindo
Talento não tem sexo e não tem cor.
O que todos precisam é de oportunidade.
E eu acredito no potencial da pessoa.



Diga-nos o que achou do post: