Furtos de Aterramentos em Subestações: Choques Elétricos e impactos nas distribuidoras de energia elétrica

Texto original: https://www.linkedin.com/pulse/furtos-de-aterramentos-em-subesta%C3%A7%C3%B5es-choques-e-nas-energia-toshioka/

1) Aterramento em SE’s – Conceitos:

Os Objetivos principais do aterramento são:

– Obter uma resistência de aterramento a mais baixa possível, para corrente de falta à terra.

– Manter os potenciais produzidos pelas correntes de falta dentro de limites de segurança, de modo a não causar danos à integridade física de pessoas que se encontrem dentro da subestação no momento da falta.

– Fazer com que equipamentos de proteção sejam sensibilizados e isolem rapidamente as falhas à terra.

– Proporcionar um caminho de escoamento para terra de descargas atmosféricas.

 

2) Impactos:

Os furtos de condutores em subestações são na maior  parte dos casos referentes aos aterramentos. Embora nem sempre provoquem interrupção imediata do fornecimento de energia elétrica, as distribuidoras necessitam repô-los com urgência, pois a ausência de aterramento coloca em risco o funcionamento de todo sistema, ocasionando perda do monitoramento, elevando o risco de acidentes (devido à perda de referencial para correto funcionamento do sistema de proteção).

 

2.1) Furto com danos materiais e impactos no DEC:

https://www.clickriomafra.com.br/noticias/diversas/bairros-de-rio-negrinho-estao-sem-energia-eletrica-trabalhos-na-subestacao-continuam/

No Brasil, a continuidade dos serviços de fornecimento de energia elétrica é medida por DEC – Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor e FEC – Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor.

 

2.2) Impactos no MUST – Montante do Uso do Sistema de Transmissão:

https://jacarezinho.portaldacidade.com/noticias/regiao/cabo-de-aterramento-da-copel-e-furtado-em-andira-1646

Após os furtos de aterramentos em subestações, há necessidade de reposição dos mesmos, que envolvem desligamentos de trechos. Tais desligamentos podem ser acertados em tempo real, em virtude da necessidade premente da reposição dos cabos de aterramento que eventualmente  tenham sido furtados nos TPs e centelhadores, por exemplo. A falta dos mesmos poderia acarretar em falhas nas proteções das linhas.

São realizadas análises  técnicas da configuração elétrica de região, pela equipe de estudos elétricos de alta tensão e, sobre eventuais desligamentos de linhas, elevação de tensões em outras linhas devido a transferências de cargas.

Em caso de transferências de cargas entre duas de rede básica, pode-se incorrer em eventuais ultrapassagens do MUST devido à elevação das medições de demandas de 15 em 15 minutos e que neste caso, podem acarretar em multas devido à parcela de ineficiência. Atentar que estas multas são impostas às distribuidoras.

2.3) Queima de equipamentos e ressarcimentos das distribuidoras:

Os pedidos de ressarcimentos devido a queima de equipamentos são feitos através dos canais de atendimento das distribuidoras, que analisam tecnicamente cada um dos casos, e em caso de procedência são realizados estes ressarcimento conforme legislação vigente.

Furto de cabos de aterramento da Enel provoca falta de energia e curto-circuito na zona rural de Barro Alto e Santa Rita do Novo Destino

 

2.4) Acidente Fatal:

Corrente elétrica é o movimento ordenado de partículas portadoras de carga elétrica. Se observarmos microscopicamente, podemos ver que essas partículas na verdade estão em movimento desordenado, pois elas possuem movimento aleatório em razão da agitação térmica a qual estão submetidas.

O choque elétrico é causado pela corrente elétrica que atravessa o corpo do ser humano ou de qualquer outro tipo de animal. O seu acontecimento pode causar até morte, dependendo da intensidade da corrente elétrica, por isso deve-se ter muito cuidado com tomadas, fios desencapados e até mesmo a rede elétrica de distribuição de energia, pois são muito perigosos e com alto poder para eletrocutar uma pessoa.

https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/homem-morre-eletrocutado-em-miguel-alves-e-suspeita-e-de-furto-de-cabo-de-energia.ghtml

 

3) Risco de choque elétrico nos furtos de aterramentos

 

Perigo de choque elétrico em casos de furto de aterramentos de TPs

Antes do furto

Em caso de furto de aterramentos de TPs, se além do aterramento das carcaças também for subtraído o aterramento da conexão primária existe um grande risco de choque elétrico. Isto porque no ponto que permanece para o lado do barramento surge uma tensão de valor igual ao valor de tensão de fase primária.

Furto TP aterramento

 

4) Ações para evitar furtos de equipamentos em SE’s

 

PARECER ÚNICO SUPRAM TMAP PROTOCOLO Nº 134665/2009

“Subsidiar o COPAM – Conselho de Política Ambiental do Estado de Minas Gerais – no julgamento do pedido de LICENÇA DE OPERAÇÃO, em caráter CORRETIVO, para as atividades de linhas de transmissão de energia elétrica e subestações de energia elétrica, da Cemig Distribuição S/A, e se refere ao Sistema de Distribuição de Energia da Malha Triângulo.

Invasões e furtos nas subestações

As subestações do Sistema de Distribuição de Energia da Malha Triângulo vêm sendo alvo de invasões com o objetivo de furto de cabos e equipamentos para revenda. Estes atos além de serem ilegais, colocam em risco não só o perfeito funcionamento das SEs e do sistema de transmissão, mas a própria integridade e a vida dos invasores, uma vez que os mesmos se expõem a grandes riscos de choques elétricos.

PARECER ÚNICO SUPRAM TMAP PROTOCOLO Nº 134665/2009

Medida mitigadora: Realização de boletim de ocorrência policial e instalação de mecanismos contra furto, tais como: cercas eletrificadas, vigilância noturna, câmeras, aterramento de cabos e sensores de movimento nas subestações.”



Frank Toshioka é Mestre em Desenv. de Tecnologia, Engenheiro Eletricista e Cientista de Dados - Especialista em Medições SMF, ADMS, SCADA, Hemera CAS, Copel, SCDE CCEE, SAMUST ONS. Gerente de Projetos de P&D - temas Blockchain, GD e Eletromobilidade. Frank Toshioka é Mestre (Stricto Sensu) em Desenvolvimento em Tecnologia pelo Lactec (2017) - Dissertação: Previsão de preço semanal de energia elétrica com dados com limites de saturação através de redes neurais artificiais e Engenheiro Eletricista pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Também é Escritor com 3 livros já publicados. Atualmente é Engenheiro Eletricista da Copel Distribuição, tendo experiência nas seguintes áreas: 1) Mercado e Comercialização Copel Distribuição (01/06/2014 até a presente data) a) Gestão de migração de consumidores do Ambiente de Contratação Regulado (ACR) para o Ambiente de Contratação Livre (ACL) e Apuração da carga Copel Distribuição (base CCEE – Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) b) Gestão do processo MUST - Montante de Uso do Sistema de Transmissão junto ao ON; c) Representante da Copel Distribuição de vários processos da CCEE (Ajustes de medições de fronteira, modelagens, Topologia da carga da Copel Distribuição, Medição Física e Contábil). d) Automações de sistemas envolvendo Gestão de Ajustes de Medições e 2) Gerente de Projetos P&D ANEEL nos temas de Inteligência Artificial na Previsão de Preços de Energia, Gestão de Energia pelo lado da demanda na Mobilidade Elétrica e Marketplace Descentralizado para Comercialização de Energia Elétrica baseado em Blockchain.3) Manutenção dos Sistemas da Copel Distribuição: a) 01/06/2012 a 31/10/2013 - Manutenção de Redes de Distribuição Gerenciamento de manutenção preditiva, preventiva e corretiva de redes de distribuição aérea convencional e compacta; b) 01/11/2013 a 31/05/2014 - Supervisão de inspeção preventiva e preditiva de redes de distribuição aérea: Acompanhar o desempenho dos índices de controle e continuidade (DEC/FEC) da manutenção do sistema de distribuição da macrorregião de Maringá; 4) Projetos, Fiscalização de Obras da Copel Distribuição (12/08/11 a 31/05/2012) - Elaboração de Projetos de rede aérea convencional e compacta; Fiscalização de Projetos de rede aérea e subterrânea, obras de saídas de Subestações e obras de Subestações Móveis; Participação de grupos de trabalho envolvendo redes subterrâneas. 5) Outras atividades: Mentor de Modelo de Negócios junto a Startups; Conselheiro Suplente do Crea-PR - Câmara de Engenharia Elétrica desde 2019. Livros já publicados: em 10/06/19 - A produção do conhecimento na engenharia elétrica, da Atena Editora - Capítulo Sistema gestor de ajustes de medições de fronteira Copel Distribuição.

Diga-nos o que achou do post: