projetos de design

Fotografias ou ilustrações: Qual utilizar em meus projetos de design?

Os projetos de design podem contar com fotografias e ilustrações, mas muitos profissionais da área têm dúvidas em relação ao que escolher.

O trabalho de design gráfico é complexo, afinal, enquanto esses especialistas querem encantar os clientes, também precisam saber como impactar o público-alvo do jeito certo.

A decisão entre fotos e ilustrações pode parecer algo intuitivo, mas se você parar para pensar sobre o assunto, essas alternativas parecem muito semelhantes, o que dificulta o processo de escolha.

É justamente na hora de pensar nas opções que muitos designers sentem um nó na mente, mas existem várias maneiras de solucionar essa questão.

De qualquer forma, é necessário ilustrar os projetos para que eles sejam bem compreendidos pelo público e contem com uma aparência mais atraente, seja em um site, texto, panfleto, capa de livro e assim por diante.

Se você também trabalha na área e se vê muito indeciso na hora de escolher, não deixe de ler este artigo até o final.

Vamos explicar as diferenças entre fotografia e ilustração, quais são os impactos psicológicos de cada modelo, além de falar sobre a importância de, enquanto designer, registrar seus projetos. Acompanhe!

Diferenças entre fotografia e ilustração

O uso de fotografias e ilustrações tem suas diferenças, e tudo parte do conceito de cada uma. A fotografia é a criação de imagens feitas por meio da captura de luz e outras formas de radiação eletromagnética, podendo ser química ou eletrônica.

Ou seja, as fotos tiradas por uma câmera fotográfica profissional ou até mesmo com o celular são diferentes das ilustrações.

Por exemplo, as fotografias de banheira de imersão contemporânea Doka são representações fiéis desse conceito.

Por outro lado, a ilustração pode ser interpretada como decoração, interpretação ou explicação visual de determinado assunto. Ela costuma estar presente em diferentes materiais, como:

  • Pôsteres;
  • Revistas;
  • Livros;
  • Materiais educativos;
  • Jogos;
  • Filmes.

Além disso, trata-se de uma representação visual que pode ser feita com o auxílio de softwares de vetorização ou à mão.

Os projetos de design são desenvolvidos com o uso de uma dessas alternativas, que ajudam a representar de maneira visual ideias, conceitos, sentimentos e emoções.

Não existe a melhor ou pior opção, pois tudo depende do propósito do projeto e do impacto que ele precisa causar, ou seja, a aplicação se submete ao tipo de trabalho.

Em resumo, as fotografias trazem apelo à realidade, enquanto as ilustrações mostram tudo de maneira mais criativa e subjetiva.

Supondo que a empresa precisa e transmitir uma ideia sólida sobre seus produtos e serviços, é necessário usar imagens conceituais que realmente transmitem a credibilidade da organização.

Nesse sentido, se uma empresa de reforma comercial deseja mostrar seus projetos literalmente, o ideal é usar as fotografias, pois elas realçam a competência e o profissionalismo da corporação.

Por outro lado, se o propósito é criar um material inovador e criativo, as ilustrações são mais interessantes, pois elas liberam o imaginativo sem se prender à racionalidade.

Também é possível construir cenários imaginativos e utópicos por meio das ilustrações, formando composições criativas e desenvolvidas de acordo com a ideia que se deseja transmitir, mesmo fugindo de alguns padrões.

Portanto, o uso da fotografia está atrelado à realidade, tendo como principal característica a expressão de profissionalismo e solidez.

Em contrapartida, as ilustrações ajudam a criar cenários criativos sem se prender à realidade e abrindo espaço para a diversão. Tudo vai depender do tipo de projeto a ser realizado.

Principais impactos psicológicos das fotografias e ilustrações

Escolher entre fotografia e ilustração depende muito do objetivo do design, mas, via de regra, o propósito costuma ser influenciar as pessoas. Só que para fazer isso é necessário compreender a psicologia.

Este fator é tão importante que muitos designers que não o consideram acabam falhando. Ser um bom profissional é ser capaz de encontrar pontos de gatilho que fazem as pessoas reagirem ao produto.

Logo, uma empresa de cobertura de vidro para varanda pode investir em estratégias que influenciam o público por meio de outros sentidos, mas, no geral, o trabalho de design consiste na arte visual.

No que diz respeito à fotografia e à ilustração, existem vários fatores que afetam as pessoas e fazem com que elas reajam.

Podem ser usadas as cores, visto que impactam as pessoas de maneiras diferentes. O tamanho pode fazer com que uma imagem seja mais chamativa, enquanto o texto é responsável por influenciar as ações.

Outro fator que se destaca é o simbolismo, que pode ser empregado abertamente ou não, sendo muito eficaz ao influenciar os consumidores.

É necessário combinar todos esses elementos para fazer com que a imagem persista na mente do público e, a partir disso, as pessoas vão prestar mais atenção ao que estão vendo.

O design criado para divulgar a reforma de fachada residencial pode intrigar as pessoas, fazendo com que a mente continue trabalhando e desperte o interesse delas em saber mais.

Também é possível gerar empatia, de modo a querer experimentar o que é visto na imagem. Outra possibilidade é a repulsa, visto que as reações negativas se mostram bastante eficazes, e isso também se aplica à raiva.

O medo é um motivador negativo mais eficaz, enquanto a ganância faz com que a pessoa deseje algo que ainda não possui.

Algumas marcas também podem apelar para a excitação, como fabricantes de lingerie, motéis, entre outros.

Projetos bem-humorados também são bem-sucedidos, porque fazer as pessoas rirem desencadeia uma série de alterações positivas na mente.

Por fim, tanto a imagem quanto a ilustração podem trabalhar com o gatilho de maravilha, que chega a se aproximar da intriga, porém, com conotações menos pesadas.

Na hora de criar um projeto para uma marca de persiana painel para sal, é necessário saber quais gatilhos serão usados para atrair o público, e é isso que vai ajudar a escolher entre fotografia ou ilustração.

Vale ressaltar que nas campanhas de marketing para adultos, as fotos costumam ser uma boa escolha, tendo em vista que esse público se relaciona melhor com coisas reais.

Em contrapartida, quando se trata de crianças, as ilustrações são mais eficientes, uma vez que o público infantil prefere coisas abstratas e conseguem enxergar o realismo delas.

Entretanto, uma escola infantil talvez precise utilizar as fotografias, uma vez que suas estratégias de marketing são voltadas para os pais, embora os serviços prestados sejam para os filhos.

Só que além de considerar esses aspectos na hora de escolher as opções, ao finalizar o trabalho, é fundamental registrá-lo.

Importância de registrar projetos de design

Depois de trabalhar incansavelmente no folder de divulgação de uma empresa de análise de vibração, é natural que o profissional se sinta ansioso para mostrá-lo ao cliente.

Contudo, antes de fazer isso, é fundamental proteger a arte, de modo a evitar que ela seja copiada por outras pessoas. Apesar das facilidades trazidas pela internet, ela também representa um risco quando o assunto é plágio.

Os direitos autorais protegem os profissionais e provam a originalidade de uma obra, garantindo o prestígio e o reconhecimento ao verdadeiro autor.

Músicos, arquitetos, escritores, fotógrafos, cineastas, pintores e escultores levam esse assunto muito a sério, pois quem cria uma obra não quer que ela seja divulgada, explorada ou reproduzida indevidamente.

Uma empresa de projetos para escritórios corporativos pode registrá-los para reservar seus direitos autorais sobre a criação. Esse registro garante as compensações financeiras pelo que é criado, ao mesmo tempo que estimula o criador.

Os direitos autorais se dividem entre morais e patrimoniais, onde os direitos morais garantem a autoria de criação, enquanto os direitos autorais patrimoniais podem ser transferidos ou cedidos a outras pessoas por parte do autor.

De qualquer forma, o autor tem total direito sobre sua obra e pode usá-la como quiser, permitindo inclusive o seu uso a terceiros.

No entanto, se alguém usar uma obra sem autorização, pode ser processado judicialmente. É justamente por isso que os designers precisam registrar seu trabalho.

Ou seja, se ele criou todo o design de uma página de projeto de ar condicionado residencial, ao registrar sua arte, garante o direito de receber indenizações caso o projeto venha a ser copiado por outra pessoa.

Muitos acreditam que somente obras musicais, literárias e de arquitetura podem ser registradas, mas não se esqueça de que entra nesse conceito também os desenhos e as artes visuais, portanto, o trabalho de muitos designers.

Considerações finais

Os recursos visuais são muito importantes nos dias de hoje, seja para divulgar produtos ou serviços, criar um material didático ou ilustrar a história de um livro.

Esses recursos, que podem ser tanto a fotografia quanto a ilustração, enriquecem os projetos e facilitam a compreensão por parte do público, além de influenciar suas decisões.

Escolher entre um deles fica muito mais fácil ao compreender o propósito do que está sendo criado e o tipo de público que deve impactar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Diga-nos o que achou do post: