Flamengo de Ceni

Rogério Ceni acumula o total de 10 (dez) jogos no comando do Flamengo. São 4 vitórias, 4 empates e 2 derrotas. Com um aproveitamento de 53,3%, o técnico do time carioca ainda está longe de encantar o seu torcedor.

Após as duas eliminações vexatórias na Copa do Brasil e na Libertadores, o torcedor rubro negro apenas lembra do jogo contra o Bahia no Maracanã como um alento as recentes decepções.  Com um jogador a menos, o time foi aguerrido e buscou a vitória no disputado confronto.

Ainda que seja motivo para comemorar, a vitória contra o time baiano foi um ponto fora da curva de uma equipe que está demonstrando sinais de inconsistência semelhantes ao do comandante antecessor Domenèc Torrent. Há um agravante. O técnico catalão, apesar dos constantes gols sofridos, possuía um volume ofensivo bem superior ao atual comandante e, para piorar, enfrentou um surto de coronarívus e a falta de tempo para treinar.

Ceni possui elementos a seu favor que também elevam o sarrafo das críticas ao seu trabalho. Com tempo e jogadores disponíveis, o que leva a equipe rubro negra ao péssimo desempenho apresentado?

Uma eventual apatia ou descompromisso dos jogadores devem ser identificados pelo seu comandante. Contudo, para quem sofreu com os problemas no Cruzeiro em 2019, Rogério Ceni aparenta ter aprendido a lição e hoje está mais próximo dos jogadores. A sua proximidade, entretanto, deve ater aos limites do profissionalismo e não do companheirismo que tanto reinou na diretoria passada do Clube de Regatas do Flamengo.

 

 



Nascido em Mossoró/RN. Flamenguista. Cheio de vontade de aprender. Grato a Deus.

Diga-nos o que achou do post: