FILOSÓFO NILO DEYSON

” Eis um mundo cheio de diversões para os livres espíritos da outra margem do rio. “

O que temos para hoje?

Políticas, religiões, crenças, sociedade, história, coisas e coisas. Que tal desarrumar o mundo?

O mundo acontece de duas formas. Uma é dentro de nós. Outra é pelo lado externo. Ambas precisam ser questionadas pela filosofia. Tudo é condicionado, sejam os objetos, nosso nome, nossas ideias. Tudo faz parte de um enredo dentro do espaço social e cultural onde vivemos. Aliás, estamos hoje em nossa época, em nosso contexto histórico, logo não somos o passado das coisas já existentes em termos gerais, quiçá do futuro em um afã pretensioso pelo sistema. Somos seres humanos condicionados pela estrutura da linguagem, da história que cerca nossa civilização, nossa sociedade. Contudo, devemos questionar nossas convicções, mundo interno e mundo externo.

Para desarrumar todo teatro basta rastrear a história, investigar os pontos cegos. Nada absolutamente pode estar imune ao questionamento. Casa arrumada começa pelo quarto, isto é, por nossa intimidade como ser. Como podemos mudar o mundo sem antes arrumar nossa cama, guarda roupas?

Nossa intimidade é nossas convicções, nosso condicionamento.

Se a vida precisa ser organizada, organize seu interior.

O mundo nunca será um paraíso e jamais mudaremos o mundo. Podemos mudar sim, nosso mundo, isto é, nosso quarto, nossa cama, nosso guarda-roupas.

Cada tempo comporta uma realidade, cada realidade pode se transformar em motivo de investigação dos acontecimentos. A FILOSOFIA dúvida da história até que ela se prove fato verídico pela investigação. Se nós temos um vasto conhecimento de nós mesmos, isto é, se temos um pensamento crítico organizado (quarto arrumado); então temos talvez um problema resolvido.

Nos resta agora se divertir com o mundo utilizando do nosso mundo, isto é, do mundo das ideias para problematizar as estruturas do próprio mundo, afim de libertar pessoas do mito da caverna. Essa não é a proposta da filosofia, entretanto, eu posso utilizar das ideias da filosofia para questionar os achismos e convicções últimas, assim as pessoas podem ter uma vida de leveza e riqueza no sentido de universo, mundo, vida…

A literatura da filosofia pode muito auxiliar na construção das ideias, pois somente à filosofia pode mudar nossa vida intelectual e até espiritual.

Sou Filósofo por amor e prazer aos estudos da filosofia, porém, sou filósofo principalmente por questionar de modo autêntico e independente tudo quanto se mostrar como verdade última. A libertação depende de nossa entrega aos estudos da filosofia.

Gente que não tem dúvida só é capaz de repetir. Não recuse ser volúvel diante das mudanças, elas acontecem durante toda história. Portanto, leia mais, escreva mais e seja melhor cada novo dia.



FILÓSOFO, ESCRITOR, POETA, COLUNISTA & PALESTRANTE. Fundador da Filosofia da imparcialidade participativa. Autor do livro de Filosofia Todos os Corações do mundo, e do Livro O Teatro da vida e a interpretação das coisas, quem nos garante ser verdade das coisas. Membro de diversas instituições culturais como por exemplo, é imortal acadêmico da Academia de Letras do Brasil seccional Campos dos Goytacazes, é imortal Acadêmico da Academia Pedralva Letras e Artes, ocupante da cadeira n°17 , Fundador do NAISLA, Núcleo Acadêmico Italiano di Scienze, Littere e Arti. Membro de diversas instituições. Nilo Deyson Monteiro participou de diversas antologias, periódicos e muitos de seus trabalhos acadêmicos estão no Google ao pesquisar Filósofo Nilo Deyson.

Diga-nos o que achou do post: