FILÓSOFO NILO DEYSON MONTEIRO, FALA SOBRE COMO SE TORNOU UM FILÓSOFO DA ATUALIDADE.

A priori, quero deixar clarificado aqui, que muitas pessoas já me chamavam de filósofo à muitos anos; enquanto eu relutei por diversas vezes que não sou nada além de um pesquisador e amante da literatura. Entretanto, a coisa foi ganhando corpo e obviamente, para me colocar melhor no mundo acadêmico cultural, passei a utilizar o meu nome ligando à o ser filósofo. Mesmo que isso deva partir das pessoas, eu estou em constante construção. Tenho diversos trabalhos feitos no campo da filosofia. Inclusive artigos e participação em livros. Muitos dos meus artigos se encontram no Google, ao pesquisarem sobre Filósofo Nilo Deyson Monteiro. Nunca tive a pretensão de ser nada, entretanto, ao me encontrar como pessoa, eu quis sim, não ter uma vida medíocre e vazia no vazio existencial. Hoje faço parte de diversas instituições, onde trabalho a cultura e educação, pois na essência, me tornei um educador.  Muitas pessoas gostam me mim, outras não gostam. Penso ser normal, pois a dor é de quem sente. Se enxergar longe é estar de pé em ombros de gigantes, então eu estive e em breve serei um desses gigantes. Alguns me chamam de uma incógnita, outros de eclético filósofo. Contudo, tenho minhas ideologias e estou sempre aberto para dialogar com qualquer tipo de mente.

Consigo conversar sobre todos os temas sem preconceitos, mesmo que eu utilize os pensamentos de grandes filósofos para organizar o discurso sobre um dado tema, sempre no final, após falar da história do pensamento dentro do tema, eu deixo o que de verdade eu penso dentro da minha visada sobre a coisa julgada. Enfim, querem conhecer sobre nossos trabalhos, basta utilizar meu nome nos diversos meios de mídias sociais, como por exemplo, no Google.

Tudo começou a partir das minhas inquietações em relação ao modo como funciona o mundo e a própria religião, bem como os sistemas políticos e sociais. Passei a ler centenas de livros de sociologia, de filosofia e da história da humanidade. Ingressei na Faculdade de filosofia onde me aprofundei em um mundo vasto de leituras sobre os diversos filósofos da história. Obviamente, eu tenho minha ideologia filosófica, onde defendo a imparcialidade participativa ou a participação imparcial nas coisas coisificadas, condicionadas e organizadas. Nesse sentido, abro mão das paixões afloradas, bem como de toda sorte de inclinação viciosa ou intencional que visa aflorar o ódio, a rivalidade ou outros.

A vida é incrível, logo não posso deixar que ela se empregue ao vazio existencial. Me recordo da minha mãe, Rosane Monteiro do Espírito Santo, que desde novo ela tentou me dar o melhor, porém, por conta de diversos problemas específicos, ela não pôde me dar tudo que quis. Isso me fez observar a garra dela, sua dedicação para tentar de alguma forma melhorar as coisas em casa, trazer o alimento para eu e minha irmã Schirley Monteiro Pessanha Martins.  Isso me ensinou à ter também esse afã por tentar melhorar, não só as coisas em casa, mas também em relação ao meu convívio social. Nesse sentido, a filosofia me deu todo suporte e ferramentas para de alguma sorte, utilizar do conhecimento para encantar, para melhorar e em última instância transformar vidas através de ações.

A Literatura me ajudou muito no processo até aqui. Porém, nunca estamos prontos por inteiro. Hoje, trabalho muito com temas relacionados ao comportamento humano e suas tomadas de decisão. Não podemos deixar as pessoas abandonadas. Libertarei talvez mil escravos, e , outros mil se esses souberem ou reconhecerem que são escravos.

Os filósofos que me influenciaram foram Nietzsche, Foucault, Aristóteles, Sartre, Haigger, Locker, Sêneca entre outros tantos. Enfim, vou continuar como filósofo, escrevendo artigos, livros e deixando meu legado através da escrita.  Uma filosofia deixo de minha autoria.

” A loucura, o espanto, o preconceito ou os julgamentos precipitados, são sinais claros de um estado de demência, onde a consciência adormecida não vê a real natureza das coisas. Cabe portanto à todos, investigar com a filosofia todas as coisas, de sorte que a consciência desperte para à luz da leveza que tudo vê, tudo compreende e quase nada aceita.”

FILÓSOFO NILO DEYSON MONTEIRO PESSANHA



FILÓSOFO, ESCRITOR, POETA, COLUNISTA & PALESTRANTE. Fundador da Filosofia da imparcialidade participativa. Autor do livro de Filosofia Todos os Corações do mundo, e do Livro O Teatro da vida e a interpretação das coisas, quem nos garante ser verdade das coisas. Membro de diversas instituições culturais como por exemplo, é imortal acadêmico da Academia de Letras do Brasil seccional Campos dos Goytacazes, é imortal Acadêmico da Academia Pedralva Letras e Artes, ocupante da cadeira n°17 , Fundador do NAISLA, Núcleo Acadêmico Italiano di Scienze, Littere e Arti. Membro de diversas instituições. Nilo Deyson Monteiro participou de diversas antologias, periódicos e muitos de seus trabalhos acadêmicos estão no Google ao pesquisar Filósofo Nilo Deyson.

Diga-nos o que achou do post: