Fazer guerra pela liberdade ou ter paz sendo escravizado, a escolha é sua

Imagine que você esteja na Europa no ano de 1941, no auge da 2º Guerra Mundial, um ambiente desse tanto os soldados quanto a população deviam ter a coragem e seus instintos de sobrevivência sempre aflorada, largavam tudo pelo caminho para salvar suas vidas e também davam suas vidas para um bem maior.

Um exemplo de coragem nesse período foi retrata no filme Um ato de liberdade, o filme foi inspirado em uma história real sobre a luta de três irmãos judeus, Tuvia, Zus e Azael Bielski, para erguer uma comunidade de resistência à ocupação nazista, animando outros sobreviventes a juntarem-se a eles. Esse é apenas um exemplo na historia de humanidade.

O que quero dizer com isso é que diante de uma grande dificuldade sempre aparece alguém que realmente mostra uma virtude acima das outras, mesmo que coloque sua vida em risco.

O mundo está cada vez mais indo para o totalitarismo, George Orwell já nos deu uma ideia de como pode ser uma sociedade totalitária em sua obra 1984 e que quando perdemos nossas liberdades perdemos também o nosso senso sobre o mundo.

Quando entramos no ano de 2020 percebemos que o Estado tem mais poderes em suas “mãos” do que imaginamos, leis autoritárias foram criadas, lockdowns impostos e a população aceitando bovinamente todas as ordens. Não defendo os lockdowns pelo simples fato de que a economia e a saúde devem andar lado a lado, eu defendo que devemos aceitar os tratamentos precoces e não as leis que nos trancam em casa para supostamente desacelerar a contaminação.

Os ratos morrem em ratoeiras porque não entendem o motivo do queijo ser de graça e nós jamais devemos parar de nos questionar o porquê dessas imposições estarem sempre em debate para supostamente nos salvar de um vírus. Quando há uma brecha para uma lei totalitária entrar em vigor cada vez mais outras leis serão aprovadas, sendo até mais totalitária quanto a anterior.

Não tendo nada a ver com medicina ou ciência, os governos não estão lutando contra os perigos do vírus, mas sim contra os direitos básicos de seu povo e destruindo sua saúde, economia, educação, ecologia, cultura e outros aspectos da vida. Mas será que o Brasil irá ser o país da desobediência civil contra a tirania dos prefeitos e governadores?

Existe uma doença muito mais perigosa e mortal do que qualquer epidemia já conhecida, e que já contaminou, pelo menos a metade da população brasileira, chama-se “zona de conforto“. A parte boa, é que ela tem cura, basta à pessoa sair dela. A liberdade faz parte da natureza humana, mas não é um instinto, ela está ligada à vontade.

Nino carneiro disse uma vez Só há dignidade humana onde existe plena liberdade.” Pense bem, estamos perdendo nossas liberdades, se tornando um caminho sem volta, como diz o titulo Fazer guerra pela liberdade ou ter paz sendo escravizado?

 



Paranaense, Estudante de ciências econômicas e historia, formado em Logística e MBA em gestão de projetos. Leitor assíduo de filosofia e politica.

Diga-nos o que achou do post: