ESTÁ NA MODA

                 ESTÁ NA MODA

         Eu caminho, e ouço ( impossível não ouvir! O povo fala tão alto…) conversas sobre os noticiários que elegeram o ” coitadinho” da vez. Essa não! Características físicas e demais condições fazem imune o ” coitadinho”. Eles deixam de ser seres humanos e tornam-se alienígenas. É… Está na moda! Que descalabro! Mas não é só assim… Ora são imunes, ora são atingidos por balas perdidas. Triste rotina! Que virou moda! É… Está na moda! Está na moda o distanciamento, o isolamento com o celular na mão… A máscara nos inocentes, e os bandidos sem máscara aterrorizando toda a gente.
Eles não colocam máscara, eles não tem vergonha, eles sabem que tem lei ( mas é como se não tivesse! ). Pois é… Está na moda!… Pais deixarem filhos menores fazerem o que querem.
Não há limites e eles já nascem achando que sabem de tudo. Eles gritam com os pais, que ficam mudos. E no silêncio se forma o perigo! Na família a desunião, inimizade que aflora terror na sociedade.
É… Está na moda!… Menor é imune, é o café com leite… Que não trabalha, porque não pode… Mas pode roubar… Não para ter dinheiro para pão , arroz e feijão. Mas pra adquirir celular da última geração, para ostentar. É… Está na moda!…
Está na moda frear palavras e sentimentos por conta do politicamente correto. Está na moda tomar partido mesmo que você não tenha nenhum! Está na moda ser rejeitado por ser certinho. Estes ( conservadores) são outros que também são alienígenas. Pois é… Que confusão! Há muito tempo estamos aqui, sempre ordeiros, propagando o amor ( amar não é ser permissivo, amor é uma lição, é chamar atenção para o que está errado, aquilo que não condiz com os planos de Deus), e chegam os forasteiros com a alma impregnada pelo modismo e nos chamam de alienígenas.
É… Está na moda! Blasfemar, desrespeitar mulher porque acham que a vestimenta sugere que ela ” está dando mole”. É… Não é mole não! Vida dura! E quem é mole fica para trás… Ainda mais na Era do ” tudo pra ontem” que estamos. E na rapidez da nossa vida atual, as palavras se perdem, falta comunicação…
E aí está o centro do problema! É… Está na moda criar problemas!
Por isso eu clamo, ande na contramão da moda!… Torne-se uma luz, um solucionador de problemas. Para que haja luz no fim do túnel, neste emaranhado de caos do mundo a flor da pele!

( Autor: Poeta Alexsandre Soares de Lima)



BIOGRAFIA Eu me chamo Alexsandre Soares de Lima, sou poeta romântico e escritor que fala sobre a importância de viver na luz do amor. Nasci em Meriti, no Rio de Janeiro, no dia 22 de Abril de 1976. Iniciei meus estudos aos 4 anos de idade. Estudava no quintal da casa de uma vizinha, a escolinha da Dona Zezé. A partir daí, sempre me dediquei aos estudos. Aos 12 anos, ganhei dos meus pais, de presente de aniversário, uma máquina de escrever. Com ela, a mimha brincadeira preferida era escrever jornalzinho. Sempre gostei de escrever, era um excelente aluno em Língua Portuguesa. Aos 17 anos, talvez movido pela tristeza da separação dos meus pais, após a minha mãe ter saído de casa, ter sumido no mundo, comecei a escrever pensamentos. Eu era um jovem introspectivo, tímido, e escrevia para desabafar, colocar pra fora o que sentia. Depois dos pensamentos, logo passei a escrever poesias. Aos 20 anos, em 1996, eu lanço meu primeiro livro de poesias intitulado ENGRENAGEM, no mesmo ano em que ingresso na Faculdade de Letras. Minha professora de Literatura foi quem organizou a Noite de Autógrafos no salão nobre da faculdade. Ela selecionou alguns alunos para declamarem meus poemas do livro. Em Maceió ( AL ), terra dos meus pais, fiz uma exposição de poesias na Secretaria de Cultura e na Biblioteca do SESC, além de ter declamado em um centro de artes do mesmo estado. Concedi algumas entrevistas para rádios e emissoras de televisão de Alagoas. Em 2005, lanço meu segundo livro intitulado COM O OLHAR FIXO NA ALMA. Com esta obra, fui me aprofundando nos assuntos da alma e do coração. Busquei libertar a poesia que está dentrode cada um de nós. Numa época em que a internet dava seus primeiros passos e era um recurso difícil de ser acessado, eu divulgava minhas poesias nas rádios comunitárias de bairros cariocas e também na Baixada Fluminense. Há 7 anos venho divulgando minhas poesias nas redes sociais. Tenho canal no youtube que se chama POETA ALEXSANDRE SOARES DE LIMA. Lá, diariamente publico vídeos em que eu crio na hora poemas que tocam o coração, mensagens de amor, amizade, esperança, luz e fé em Deus.

Diga-nos o que achou do post: