E o amor se fez mãe

E o Amor se fez mãe

 

Dia de reflexão
Por nossa indiferença
Descaso com o amor doado.

Deixando o orgulho de lado
Atrelado ao amor materno
Manifestado com carinho.

Somos o prefácio de sua existência
Fruto de um amor vivenciado
Sentido que se dá à vida.

Mãe : força da nossa caminhada
Temperamento incompreendido
Vontade de cuidar.

Mãe : excesso de amor
Vazio depois da partida
Amor que supera a indiferença.

Senda da nossa alegria
Compaixão que nos trouxe até aqui
Sou imensamente grato por sua vida.



Carlos de Campos nasceu em 1980 em Biritiba Mirim, São Paulo. Apaixonado por Poetrix. Em 2017, começou a escrever seus versos nas redes sociais, expressando-se de maneira profunda, em reflexões e observações sobre a condição humana, entre outras; analisando sua organização, atuação e intempéries emocionais, de forma leve, porém, concisa e incisiva. Não se deixando condicionar por padrões, investigando, atentamente, os recônditos mais conflitantes da existência e expressando-o, poeticamente, através do seu minucioso olhar. Autor do Livro Enquanto a solidão me abraça https://caravanagrupoeditorial.com.br/

Diga-nos o que achou do post: