E-commerce no brasil sobe durante a pandemia: veja tendências

O e-commerce no Brasil, que já estava ganhando força nos últimos tempos. Com a crise sanitária devido a pandemia do coronavírus que teve início em 2020. 

 

Segundo pesquisa o e-commerce, é responsável por 58% das vendas de lojistas, posteriormente há um ano de pandemia. Com as lojas que não eram essenciais fechadas e com o distanciamento social.

 

O digital foi o que aproximou empresas e seus consumidores, podendo fornecer seus produtos de forma online. Que vai de brindes personalizados à fast foods.

 

Em 2021 as vendas cresceram cerca de 50% entre janeiro e março, e muitos consumidores ainda dizem que esse número continua a crescer. 

 

O e-commerce também teve crescimento no Brasil de 672% na região Norte, 671% no Nordeste, 611% na região Centro-Oeste, 513% no Sudeste e 372% na região Sul, no primeiro trimestre de 2021.

 

No ano 1995 o e-commerce deu início no Brasil, e a maneira que a internet vai ganhando espaço no país, as empresas também começaram a investir em marketing digital, comprando anúncios em lojas virtuais.

 

Em 2021, o e-commerce brasileiro teve um faturamento de R$161 bilhões, um aumento de 27% em comparação com 2020, esse é um resultado histórico para o comércio online.

Durante a pandemia, como o e-commerce atuou?

Durante a pandemia, a forma com que passamos a comprar, mudou bastante a maneira online, passou a ser a mais utilizada, devido aos vários decretos impostos pelo Governo. 

 

As pessoas se adaptam mais a usar o delivery, pois a praticidade de receber suas encomendas em casa acabou cativando mais as pessoas e essa é uma prática que ficou até os dias atuais. 

 

Você pode receber desde roupas e até comidas, no conforto do seu lar.  E também tem a opção de você comprar de maneira online e retirar no local. 

Saiba das expectativas para o e-commerce pós-pandemia

No presente momento, podemos ver algumas atividades de mercado que possam ser interessantes. Porém ainda estamos em um cenário de pandemia, e vivemos passando por alterações quase que diariamente.

 

E as informações sobre o crescimento do e-commerce, ainda são bastante recentes para ter uma nova tendência consistente. 

Confira agora 5 possíveis tendências para o e-commerce pós-pandemia

Agora vamos conferir algumas tendências, para que você fique sabendo tudo sobre o mercado de e-commerce.

Pesquise por Meio de Voz

Durante a pandemia, a pesquisa por meio de voz cresceu cerca de 47%. Pesquisas apontam que a principal razão para o uso de tal tecnologia é que o usuário tem a possibilidade de fazer outras funções ao mesmo tempo.

Conhecimento Omnichannel

Diante deste cenário, cada vez mais os consumidores buscam por conhecimento omnichannel ou multicanal. As facilidades da compra pela internet, vem ganhando cada vez mais a confiança desses público. É quase que impossível que as compras online,sejam abandonadas pelas ofertas em lojas físicas.

Diversas formas de pagamento

As opções de pagamento são as mais diversas em plataformas digitais, como por exemplo, o pix, e carteiras digitais. Mas as empresas necessitam ter um maior cuidado com os tipos de pagamentos aceitos. Os consumidores buscam por rapidez, conforto e o principal de tudo, segurança para fazer transferência nas lojas virtuais. 

M-commerce

M-commerce, é o nome utilizado para representar as transferências comerciais realizadas de dispositivos móveis. Essa forma procura por plataformas mais leves e para telas menores.  

 

Assim como acontece com as redes sociais, os aplicativos também ganham força neste tipo de cenário. 

Métodos Visuais

Com o avanço da tecnologia, o cliente quer cada vez mais uma experiência diferente na internet, e graças à modernidade isso já é possível.

 

Os vídeos e imagens em alta qualidade e a pesquisa por imagens são os métodos mais utilizados pelo e-commerce. E para os anos, a realidade aumentada e o online visual merchandising, se mostrarão uma ótima tendência também.

Saiba qual setor que mais cresceu na pandemia

O setor farmacêutico foi o que mais cresceu durante a pandemia, e também podemos levar em conta que foi um dos serviços essenciais no qual os estabelecimentos não foram fechados.

 

Só nesse setor foi registrado um aumento de mais de 85,70% nas vendas online. Seja pelo fornecimento de remédios, máscaras ou álcool gel.

Qual o empreendedor que mais cresceu na pandemia?

Durante a pandemia, os empreendedores que mais cresceram foram entre os jovens entre 18 e 24 anos, que teve uma ampliação de 55% com relação a 2019. Em seguida, temos com 49% as mulheres como empreendedoras.

Veja agora uma lista de modalidade que você começar 

Esses são alguns modelos de negócios online que podem te ajudar a crescer financeiramente.

 

  1. Cozinha Fantasma (Dark Kitchen);
  2. Delivery de Bebidas;
  3. Delivery de Marmitas;
  4. Delivery de Pizzas;
  5. Delivery de Doces;
  6. Serviços de Entregas;
  7. Cursos de Maneira Online
  8. Terapia Online
  9. Loja de Cosméticos Virtual
  10.  Consultoria a Distância
  11. Venda de Pães Artesanais

 

Essas são algumas de muitas outras opções para você empreender.



Diga-nos o que achou do post: