Dai-nos deste pão, agora e sempre O pão nosso de cada dia Essencial para uma vida digna Vida pautada em sofrimento e esperança Sustentada pela solidariedade que nos oprime.

Dai-nos deste pão, agora e sempre

Dai-nos deste pão, agora e sempre

O pão nosso de cada dia
Essencial para uma vida digna
Vida pautada em sofrimento e esperança
Sustentada pela solidariedade que nos oprime.

O pão nosso de cada dia

Dai-nos coragem para sobrevivermos por mais este dia
Dai-nos força para lutarmos por mais um dia de justiça
Dai-nos lágrimas para suportarmos o silêncio da existência.

O pão da humilhação
O pão negado por Deus aos pobres
O pão da injustiça que provoca a fome, miséria e morte.

Dai-nos o pão que nunca foi nosso
Livra-nos do trabalho escravo, da peste, e por sorte, da morte
Nosso foi, é, e sempre será, o desrespeito dos Poderes Constituídos.

Carlos de Campos

 

LANÇAMENTO

Como humanidade, neste momento, passamos pela História; somos parte dela e enfrentamos mais este desafio que nos coloca diante de nossos maiores medos. Como já disse um poeta: “o medo cega os nossos sonhos”. E sonhos são carregados de sentimentos, desejos de realizações. Nesses tempos, sonhemos! O medo é natural, ele protege a vida, mas o sonho a impulsiona. O Amor, a beleza, a arte, a música, a poesia, é tudo o que move o sonho humano. Convidamos todos a manterem o foco em seus sonhos e esquecerem seus medos. Mergulhar numa boa leitura em vez de ligar a TV nos noticiários. Ouvir uma boa música, contemplar uma linda paisagem, uma arte. Respirar fundo e alcançar a certeza de que tudo isso passará, para que os nossos sonhos se realizem. Cuidem-se, também, interiormente. Resistiremos com poesia no coração.

Sobre o autor

Carlos de Campos nasceu em Biritiba Mirim, São Paulo, em 1980. Apaixonado por Poetrix. Em 2017, começou a escrever seus versos nas redes sociais, expressando-se de maneira profunda, em reflexões e observações sobre a condição humana, entre outras; analisando sua organização, atuação e intempéries emocionais, de forma leve, porém, concisa e incisiva. Não se deixando condicionar por padrões, investigando, atentamente, os recônditos mais conflitantes da existência e expressando-os, poeticamente, através do seu minucioso olhar.
Para adquirir este livro em pré-lançamento, acesse: AQUI

Gostou do poema ? Compartilhe !
Fazendo isso, você colabora para que esse poema seja encontrado por mais pessoas.
Para ficar sabendo sempre em primeira mão o que publicarmos no Blog e redes sociais Mensagem com poesia clique AQUI, se puder e quiser você pode cadastrar o seu e-mail na nossa
Newsletter.



Carlos de Campos nasceu em 1980 em Biritiba Mirim, São Paulo. Apaixonado por Poetrix. Em 2017, começou a escrever seus versos nas redes sociais, expressando-se de maneira profunda, em reflexões e observações sobre a condição humana, entre outras; analisando sua organização, atuação e intempéries emocionais, de forma leve, porém, concisa e incisiva. Não se deixando condicionar por padrões, investigando, atentamente, os recônditos mais conflitantes da existência e expressando-o, poeticamente, através do seu minucioso olhar. Autor do Livro Enquanto a solidão me abraça https://caravanagrupoeditorial.com.br/

Diga-nos o que achou do post: