Cuidados com o nosso olhar

Como estão os seus olhos? Tem ido ao oftamologista? Nunca precisou (isso é raro!)?

O cuidado com esse órgão físico é bem tranquilo. Desde pequeno aprendemos que não podemos enfiar nada nele devido a sua fragilidade. Também aprendemos a não coçá-lo, muito menos esfregar. Se ele fica vermelho ou ganha olheiras em volta, nos preocupamos. Se arder ou aparecer uma secreção, limpamos com carinho ou corremos para o médico se persistir. Enfim, cuidados básicos. Quando eles não enxergam bem, logo tratamos de corrigir com um óculos.

Mas será que cuidamos bem da sua principal função: nos mostrar o exterior? Aprendemos a olhar fixamente e atentamente as coisas? Parece que atualmente andamos no piloto automático e mal vemos as coisas. Esses dias levei minha filha à escola pensando: será que hoje esquecemos algo? Fui enumerando as coisas em minha cabeça: pegamos a garrafinha de água, o lanche, a máscara. Nossa… o óculos dela! Será que ela pegou? Fiquei me perguntando… Eu não lembrava de ter visto o óculos no rosto dela! Isso mesmo. Ajudei ela a se arrumar e não reparei no rosto dela! Será que só eu faço isso? Olho e não percebo?

Muitas vezes nosso olhar parece viciado, enxergamos aquilo que já nos acostumamos a ver. Dizem os pesquisadores que temos uma visão periférica e muitos dos nossos sonhos são fragmentos dessas memórias guardadas. Interessante. Mas nosso olhar poderia ser muito mais atento a tudo. Poderia ser um olhar mais cuidadoso, mais detalhado. Quando olhamos dessa forma, tudo parece diferente: as cores são mais fortes, os detalhes parecem mais importantes do que achávamos. A correria do dia a dia nos tira, muitas vezes, essa experiência sensorial maravilhosa. Enxergar com intensidade pode ser um exercício para vivermos mais intensamente e no presente. Quando você olha algo atentamente precisa parar o fluxo do seu pensamento, precisa estar ali totalmente presente. Tente. Pode ser uma experiência inusitada e até transformadora. Você, com certeza, vai se surpreender com cores e aspectos ainda não reparados mesmo nas coisas do cotidiano.

Além de tudo isso, a nossa forma de ver as coisas muda através do tempo e das experiências que vivemos. Um mesmo objeto nunca é visto da mesma forma por duas pessoas. É o nosso olhar que dá significado a tudo. Refletir sobre isso pode nos fazer, até mesmo, rever nossas atitudes e ações. Será que um lugar é mesmo feio ou uma simples limpeza o transformaria? Aquela pessoa é mesmo sem graça ou não a olhamos atentamente? Cuide do seu olhar e provavelmente verá sua vida mudar.



Carioca apaixonada pelo mar e pelas montanhas, hoje vive em Belo Horizonte e é mineira de coração. Ama livros, literatura, cinema e música. Vive uma busca constante em aprender e explorar o mundo, mas cada vez mais se volta para o autoconhecimento e a autocura. Escreve desde sempre: crônicas, resenhas, artigos literários e artigos diversos. Já foi revisora de livros e professora. Agora dedica-se a ler e escrever.

Diga-nos o que achou do post: