Congelamento de sêmen: por quanto tempo o material pode ser preservado?

O congelamento de sêmen é um procedimento relativamente simples de ser feito, e capaz de possibilitar a preservação da fertilidade masculina, fazendo com que mais casais possam ter a chance de terem filhos.

Além disso, o congelamento de sêmen é uma prática realizada também para doações de sêmen, em que o doador, de maneira voluntária, pode auxiliar no aumento de possibilidades de uma gestação para casais que enfrentam alguma dificuldade, para casais homoafetivos e para mulheres que desejam ser mães solo.

Quanto tempo o sêmen pode ficar congelado?

Criopreservação é o nome que se dá ao processo de congelamento de sêmen. A criopreservação se inicia pouco após a obtenção do sêmen vindo do doador, visando seu uso futuro.

Uma das maiores preocupações quando o assunto é o congelamento de sêmen é por quanto tempo as amostras podem ser mantidas.

O método de criopreservação consegue manter o sêmen preservado por muitos anos. Ainda que não seja cientificamente estipulado um período máximo no qual o sêmen permanece apto a ser usado, há o relato de uma gestação em que o sêmen utilizado estava crio preservado por 28 anos.

Como é feito o processo de criopreservação?

Depois da coleta do sêmen, independente se feito por um doador ou por um paciente que deseja preservar sua capacidade reprodutora, é efetuada uma avaliação do material antes de seu congelamento, a qual verifica seu volume, sua concentração de espermatozoides, sua motilidade (capacidade de locomoção dos espermatozoides) e sua morfologia espermática(análise dos gametas).

Principalmente em casos de um doador, o paciente passa por exames clínicos para que seja possível verificar se há alguma infecção ou fator genético ou crônico que impeça a doação. Além disso, homens que possuem alguma IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) não estão aptos a serem doadores.

Feito o congelamento de sêmen, alguns dias depois uma fração do material é descongelada e examinada, para que se saiba qual foi a taxa de sobrevivência dos espermatozoides da amostra ao processo.

Terminada essa etapa, o sêmen deve apenas ser guardado nas condições adequadas para quando se fizer necessário seu uso em algum processo de fertilização, sendo armazenado à temperatura de -196 °C.

Para quem o procedimento de congelamento de sêmen é indicado?

A criopreservação de sêmen é indicada para:

  • Homens que terão de submeter-se a situações nas quais sua capacidade reprodutiva possa ser prejudicada, como exposição frequente à radiação em tratamentos oncológicos, por exemplo, ou alguma intervenção médica;
  • Pacientes que desejam preservar a sua fertilidade mesmo que idade jovem.

Qual a taxa de perda desse material genético congelado?

Cerca de 50% dos espermatozoides conseguem sobreviver ao processo de congelamento e posterior descongelamento para uso em fertilizações. Este índice varia a cada coleta, por isso, é fundamental que seja realizada mais de uma coleta, para que os testes do material possam ser mais assertivos e também para evitar quaisquer imprevistos.

Os espermatozoides que sobrevivem ao processo de congelamento de sêmen permanecem, indefinidamente, com sua capacidade de fertilização de óvulos intacta, já que o método de criopreservação não permite a cristalização do material coletado.

 

 

 

 

Fonte:  WSI Marketing Digital



Diga-nos o que achou do post: