CONFISSÃO ÀS LÁGRIMAS

CONFISSÃO DAS LÁGRIMAS

        Há tanta coisa pra dizer. Não falar dos erros, porque eles são normais, fazem parte da vida. O erro faz a gente aprender a seguir por um outro caminho. Há tanta coisa pra dizer, não sei por onde começar. Ah quanta saudade! Queria tanto que você voltasse a falar comigo! Amor amigo, és sempre bem-vinda. Uma das melhores fases de minha vida foi quando nos conhecemos. E deixamos que nossas almas se conhecessem, e vimos muita coisa em comum. E eu já não era só mais um. Descobri nos seus carinhos, seus cuidados para comigo o mais lindo amor. Nossa, eu lembro de tanta coisa…! As lembranças são permeadas de momentos bons, de nós dois juntos, na paz e na luta, nas briguinhas que eram só um chamariz para que nós nos aproximássemos cada vez mais. Todas as suas lágrimas de dor eu estava presente pra te dar forças. Mas eu não sabia que eu estava fraco, e essa fraqueza nos separou. Estava fraco para usar a cabeça, e na fraqueza a gente só ouve a voz do coração, que é movido pelas circunstâncias. A fraqueza pede que nos acheguemos a Quem nos dá a força, Deus. Mas o coração me mostrou o caminho mais fácil, desistir de lutar. E este foi o erro! E foi erro em cima de outro! Erros que não cabe enumerar! Fui fraco, estúpido! Não quero imaginar que te perdi, estou disposto a recomeçar! Agradeço a Deus por ter te conhecido, agradeço também por hoje eu ter aprendido, e eu estou a cada dia aprendendo. Há tanta coisa pra dizer! Mas eu resumo tudo numa frase: EU TE AMO!

( Autor: Poeta Alexsandre Soares de Lima )

 



BIOGRAFIA Eu me chamo Alexsandre Soares de Lima, sou poeta romântico e escritor que fala sobre a importância de viver na luz do amor. Nasci em Meriti, no Rio de Janeiro, no dia 22 de Abril de 1976. Iniciei meus estudos aos 4 anos de idade. Estudava no quintal da casa de uma vizinha, a escolinha da Dona Zezé. A partir daí, sempre me dediquei aos estudos. Aos 12 anos, ganhei dos meus pais, de presente de aniversário, uma máquina de escrever. Com ela, a mimha brincadeira preferida era escrever jornalzinho. Sempre gostei de escrever, era um excelente aluno em Língua Portuguesa. Aos 17 anos, talvez movido pela tristeza da separação dos meus pais, após a minha mãe ter saído de casa, ter sumido no mundo, comecei a escrever pensamentos. Eu era um jovem introspectivo, tímido, e escrevia para desabafar, colocar pra fora o que sentia. Depois dos pensamentos, logo passei a escrever poesias. Aos 20 anos, em 1996, eu lanço meu primeiro livro de poesias intitulado ENGRENAGEM, no mesmo ano em que ingresso na Faculdade de Letras. Minha professora de Literatura foi quem organizou a Noite de Autógrafos no salão nobre da faculdade. Ela selecionou alguns alunos para declamarem meus poemas do livro. Em Maceió ( AL ), terra dos meus pais, fiz uma exposição de poesias na Secretaria de Cultura e na Biblioteca do SESC, além de ter declamado em um centro de artes do mesmo estado. Concedi algumas entrevistas para rádios e emissoras de televisão de Alagoas. Em 2005, lanço meu segundo livro intitulado COM O OLHAR FIXO NA ALMA. Com esta obra, fui me aprofundando nos assuntos da alma e do coração. Busquei libertar a poesia que está dentrode cada um de nós. Numa época em que a internet dava seus primeiros passos e era um recurso difícil de ser acessado, eu divulgava minhas poesias nas rádios comunitárias de bairros cariocas e também na Baixada Fluminense. Há 7 anos venho divulgando minhas poesias nas redes sociais. Tenho canal no youtube que se chama POETA ALEXSANDRE SOARES DE LIMA. Lá, diariamente publico vídeos em que eu crio na hora poemas que tocam o coração, mensagens de amor, amizade, esperança, luz e fé em Deus.

Diga-nos o que achou do post: