Como se planejar para trabalhar como taxista?

Atualmente, o Brasil passa por uma crise financeira considerável. São mais de 14 milhões de desempregados, sem falar nos mais de 30 milhões de informais no mercado nacional. Ou seja: de toda a força de trabalho nacional, quase 50 milhões de pessoas estão em um estado de informalidade, sem emprego ou até mesmo já desistiram de procurar trabalho. É mais gente assim do que empregada formalmente. Para poder colocar comida na mesa, no entanto, as pessoas precisam de alguma ocupação e um mercado com boa capacidade de absorção é o de transporte. Por isso, é importante saber como se planejar para trabalhar como taxista.

É verdade que não é qualquer um que pode trabalhar como taxista. Em primeiro lugar, é um trabalho com certo risco, já que a pessoa está suscetível a assaltos dos passageiros ou das regiões para onde irá. Dependendo da cidade onde se atua, há um risco significativo dessas situações. Em segundo lugar, é necessário saber como dirigir bem e, caso trabalhe por conta própria, ter um carro confortável e indicado para esse tipo de trabalho. No entanto, para quem cumpre os requisitos, é uma boa profissão, com um retorno financeiro significativo.

E aí, quer saber como se planejar para trabalhar como taxista? Então siga a leitura abaixo para ver algumas dicas!

Como se planejar para trabalhar como taxista em 4 passos

1. Realize o Curso Especial de Treinamento e Orientação

Este é um curso voltado para quem quer exercer a profissão de motorista de táxi. Ele é realizado após a emissão de CNH, e contém aulas teóricas sobre legislação específica para condução de taxi, direção defensiva, primeiros socorros e outros itens importantes para o trabalho do taxista. Este curso pode ser encontrado em autoescolas autorizadas ou no próprio Centro de Educação de Trânsito/CET (CETET).

2. Verifique se você possui todos os documentos necessários

Para ser taxista é necessário abrir um alvará (CONDUTAX). O primeiro documento para isso, claro, é ter uma CNH com exercício de atividade remunerada. É necessário também ter RG, CPF, declaração de residência e certidão de antecedentes criminais.

Os documentos mais trabalhosos e burocráticos são: a inscrição no INSS como contribuinte autônomo, certidão negativa de débito em todos os setores das Fazendas Municipal, Federal e Estadual, e por fim, a conclusão do curso de capacitação para taxista

3. Escolha qual será seu modelo de trabalho

Existem duas formas de ser taxista atualmente: trabalhando de forma autônoma ou através de uma companhia de taxi. Ambos têm vantagens e desvantagens, então a sua decisão dependerá do que é mais vantajoso para você: caso esteja em uma região que é difícil de começar a encontrar clientela por conta própria, trabalhar com uma empresa pode ser uma boa forma de começar.

Algumas empresas têm seus próprios carros, o que também pode ser uma boa pedida para quem não pode gastar muito inicialmente. A desvantagem é que o faturamento no final do mês será menor, já que as empresas ficam com uma porcentagem dos ganhos.

No geral, portanto, você poderá trabalhar com uma empresa de táxi ou por conta própria. Caso escolha uma empresa, uma muito famosa e com boa reputação entre os funcionários é a Rádio Táxi Vermelho e Branco (https://radiotaxivermelhoebranco.com.br/), que trabalha com vários perfis de motoristas e clientes.

Já se for trabalhar por conta própria, uma maneira de complementar a renda é tentar pegar trabalhos em apps como o Uber ou 99.

4. Estude e escolha qual será seu carro

Caso você ainda não tenha um carro, é importante pesquisar qual o melhor instrumento para seu trabalho. Alguns pontos a se levar em consideração são: o consumo de combustível por quilômetro rodado, a frequência e custos de manutenção, e a qualidade geral do carro. Outros pontos que podem ser um bônus é o espaço no banco traseiro, ar condicionado e porta-malas grande, três itens que são de grande apreço pelos passageiros, e podem fazer a diferença com seus clientes.

Lembre-se de que a escolha do carro pode afetar o seu público. Por exemplo, o Chevrolet Onix tem um ótimo consumo, assim como o Renault Kwid ou o Volkswagen up!. No entanto, são hatches pequenos, com pouco conforto interno. São veículos populares. Eles podem ser o suficiente para passageiros do dia a dia, mas não para táxi corporativo ou para atuar em regiões mais nobres. Nesse caso, seria bom um sedã mais caprichado, com itens de série e mais.

Pronto! Agora que você já viu como se planejar para trabalhar como taxista, já poderá começar a trabalhar com essa ideia e se preparar para assumir essa função. De fato, ser taxista é outra vida, mas é uma profissão honesta e que gera um bom rendimento. Tirando os gastos com o carro (como trocar pneus, gasolina e manutenção), um taxista CLT pode ganhar até R$2.450,00. No entanto, o faturamento de quem trabalha por conta pode ser muito maior do que isso.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião!



Diga-nos o que achou do post: