Benchmark

Como estruturar um benchmark?

Benchmark é uma análise que visa encontrar as melhores práticas realizadas entre as empresas de um mesmo setor. 

O nome dessa estratégia significa referência e é usada como ferramenta de gestão que aprimora os produtos e serviços e aumenta os lucros.

Independentemente do setor, comparar é uma forma de avaliar o que é criado e feito, portanto, pode ser visto como algo praticamente natural.

No que tange à competição entre as empresas, benchmarking pode ser visto como uma ferramenta que mostra como o seu negócio está se saindo em relação aos concorrentes.

Só que muitos acreditam que estudar as melhores práticas é algo que só deve ser feito pelas grandes organizações, o que não é verdade.

Independentemente do tamanho da empresa, investir nessa prática é fundamental, pois o feedback recebido mostra muito sobre o que funciona ou não e ajuda os empreendedores a tomarem decisões para melhorar seus resultados.

Em outras palavras, se o objetivo é transformar o negócio em uma referência naquilo que faz e aumentar os rendimentos, o benchmarking é essencial.

Pensando nisso, neste artigo, vamos mostrar o que é benchmark e de que maneira você deve estruturá-lo.

Entenda o conceito de benchmark

Benchmark pode ser traduzido como ponto de referência, sendo uma estratégia para pesquisar as ações de empresas de um mesmo setor, e definir de que modo os seus produtos, serviços e processos internos se desempenham perante os concorrentes.

Trata-se de um monitoramento do mercado, que considera a análise, interpretação, avaliação e mensuração das informações coletadas.

O empreendimento terá em mãos informações sobre inteligência de mercado, para entender o significado dos dados e de que modo eles beneficiam o negócio.

Por exemplo, no mercado de impressão de livros, cada gráfica ou editora identifica fatores que possam impactar sua performance, e após isso definir métricas para os indicadores-chave, em relação aos fatores.

As informações serviram de benchmark, portanto, uma referência que pode ser usada pela equipe de marketing para desenvolver iniciativas que melhoram a posição da empresa e aumentam sua fatia de mercado.

Princípios do benchmarking

Para fazer essa comparação, coletar dados e compará-los não é o suficiente. A companhia precisa seguir princípios éticos que garantem a execução do processo e os resultados obtidos por ele, os princípios trabalhados são:

  • Legalidade;
  • Troca;
  • Confidencialidade;
  • Contato;
  • Preparação.

O princípio da legalidade existe para garantir que todos os dados sejam obtidos legalmente e de maneira transparente. 

Caso seja necessário solicitá-los à empresa, é fundamental discutir preços e a manipulação do mercado.

Se uma empresa de arquitetura especializada em escritório pequeno planejado solicitar informações sobre um concorrente, preciso oferecer dados equivalentes em troca, visto que a honestidade cultiva o senso de parceria e colaboração.

O princípio de confidencialidade garante que as informações obtidas tenham como finalidade o estudo, desenvolvimento e aprendizado.

Prejudicar os concorrentes não é correto, e a divulgação das informações só pode ser realizada, caso o empreendimento em questão aceite essa condição, caso contrário, devem ser mantidas em sigilo.

Os resultados são muito melhores quando os dados circulam dentro dos contatos de benchmarking. A companhia precisa selecionar profissionais para todas as partes, de modo a garantir que as informações não sejam vazadas e atendam às necessidades.

Por fim, o princípio de preparação é fundamental para aproveitar essa estratégia, visto que saber quais são os dados importantes, de que maneira serão usados e a necessidade de coletá-los é o que ajuda a aproveitar os recursos.

Importância do benchmark

Para que o negócio cresça e se desenvolva, é fundamental saber de que maneira ele se posiciona em relação aos demais. É assim que as empresas conseguem adotar melhorias em seus processos e evoluir suas estratégias.

Só que não se deve acreditar que tudo o que os concorrentes fazem é bom para o seu negócio. Por exemplo, se o empreendedor notar que a maioria utiliza relógio de ponto digital com comprovante, pode ponderar se será bom para sua empresa também.

Uso correto dos dados coletados traz vários benefícios, como a possibilidade de auditar a abordagem das ferramentas atuais de marketing e identificar setores que precisam de mudanças e melhorias.

Também é uma forma de descobrir práticas de sucesso das organizações que já possuem conhecimento estabelecido em relação a uma pauta específica.

O empreendedor também pode identificar tendências e implementá-las antes da concorrência, além de receber novas referências das empresas que atuam no mesmo segmento.

Também é uma forma de construir uma base argumentativa para discutir a possibilidade de investimentos futuros.

Por fim, a prática de benchmarking ajuda a criar um plano para desenvolver novas estratégias que fazem a empresa crescer.

Como estruturar o benchmarking?

Para aproveitar todas as vantagens dessa estratégia, uma empresa de aluguel de escritório por dia precisa estruturar seu benchmark por meio do seguinte passo a passo:

1- Selecionar os concorrentes

É necessário selecionar de 1 a 3 concorrentes que a empresa deseja monitorar. Outra dica é selecionar negócios de outros segmentos, para obter insights que complementam sua área de atuação.

2- Estabelecer indicadores de análise

O empreendedor deve criar uma tabela que ajude a comparar aspectos de cada empresa, tendo como base os critérios que acredita ser importante para o negócio.

Se for sobre, por exemplo, marketing digital, a organização pode medir o alcance, nível de engajamento do público nas redes sociais, materiais que fizeram mais sucesso no marketing de conteúdo, dentre outras possibilidades.

A corporação pode analisar páginas indexadas nos buscadores, velocidade de carregamento do site, campanhas da marca, autoridade nas redes sociais, design do site, qualidade do conteúdo e como se constitui a presença nas redes sociais.

3- Obter os dados necessários

Uma empresa paisagismo e jardinagem pode usar diversas ferramentas, tanto pagas quanto gratuitas, para analisar os dados obtidos.

Para saber o que usar nesse momento, o ideal é fazer algumas pesquisas, mas um dos recursos mais recomendados neste processo é o Google Analytics, além de saber definir suas próprias métricas.

3- Comparar e analisar as informações

Depois que a empresa já obteve todos os dados que precisava, chegou o momento de reunir todos os dados coletados e checar os resultados trazidos por eles.

Nesse sentido, faça algumas comparações para entender o que pode ser criado com a empresa, verificar o que pode ser usado e o que é realmente relevante para a área de atuação do negócio.

4- Definir pontos altos e baixos

Tendo todas as informações e análises em mãos, é crucial elaborar um relatório com as conclusões obtidas, pontos que devem ser melhorados nas estratégias, oportunidades encontradas, além de ameaças e como evitá-las.

Um fabricante de bolsa para notebook personalizada não precisa analisar todas as informações por conta própria. 

É possível contar com ferramentas que auxiliam na coleta de dados e transformam o benchmarking em um grande sucesso.

5- Usar o SimilarWeb

O SimilarWeb traz informações e métricas completas sobre sites de concorrentes, ajudando a equipe de marketing a encontrar novas ideias.

A ferramenta oferece uma análise superficial de maneira gratuita, mas se a intenção é obter insights profundos, o ideal é contratar a versão PRO.

Por meio dela, uma confecção de uniforme empresarial personalizado consegue visualizar o ranqueamento global, por meio da categoria do site ou por país.

Também é possível obter informações sobre o tráfego, como visitas totais, duração da visita, taxa de abandono, páginas navegadas, dentre outras informações.

6- Buscar informações nas redes sociais

As principais redes sociais, como o Facebook, YouTube, Instagram, Twitter e LinkedIn possuem suas próprias ferramentas para medir o alcance e a performance dos conteúdos publicados.

O Facebook oferece a opção de selecionar fanpages similares a do seu negócio, possibilitando analisar e comparar sua performance em relação aos resultados das demais.

7- Usar o Klout

O Klout é um dos aplicativos mais importantes para medir o grau de influência dos usuários nas redes sociais.

É como se fosse um ranking de influenciadores, que está disponível na internet me fornece dados de análise social para pontuá-los, de acordo com o seu nível de influência.

Com ele, uma empresa de coffee break executivo mede o alcance, considerando pessoas que se engajam com o conteúdo nas redes sociais, relevância da rede de contato e amplificação das mensagens.

Ele também oferece informações importantes, como os assuntos que fazem os concorrentes se tornarem mais influentes dentro da internet.

Considerações finais

Sendo assim, o objetivo do benchmarking é causar impactos positivos para a empresa e seus projetos, só que para funcionar plenamente, deve ser utilizado do jeito certo.

Também não deve ser encarado como algo pontual, feito uma única vez. Definir os objetivos é crucial para o sucesso da prática, além de escolher bem as ferramentas e seguir o passo a passo que mostramos aqui.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Diga-nos o que achou do post: