CADÁVER ADIADO

Aqui o filósofo Nilo Deyson trará uma bela reflexão com um teor de aprendizagem para a vida. Temos muito o que aprender em vida, aprender com o universo onde vivemos, com as pessoas, enfim, porém não podemos jamais nos fechar em uma verdade final, em um fim, em uma verdade única, ao contrário, precisamos investigar, investir em conhecimento e conhecer à nós mesmo e a forma como funciona o mundo a partir das nossas experiências, sentidos e sensações.  Porém, é comum dentro do condicionamento de cada ser, se achar argumentação para definir quem somos, pena que na maioria das vezes com um saber raso, sem profundidade na argumentação, de sorte que o discurso não se sustenta por si.  No entanto, ninguém conhece ninguém em seus bastidores, quiçá o mundo em sua totalidade, somos limitados, logo é preciso investigar, buscar o conhecimento.  Podemos pensar o que quisermos, crer no que quisermos, viver tudo que quisermos, no entanto, sempre, desde que nascemos somos e seremos a cada dia um cadáver adiado, mesmo com uma bagagem grande de conhecimento. Quando alguém me pergunta quem eu sou, digo exatamente isso ” um cadáver adiado “.  Não somos nada, nunca seremos absolutamente nada, pois a existência com ou sem nós continuará existindo em um espaço onde não estaremos.  Planejar uma vida próspera, com um casamento duradouro e saudável, uma família feliz, é um pouco daquilo que se busca com mais frequência, no entanto, muitos pensam que serão eternos e não cogitam a morte, afinal, estamos em um ambiente, em uma sociedade capitalista e materialista, onde a verdadeira espiritualidade é confundida por religiosidade.

Cadáver adiado, somos todos, nada é para sempre, a vida passa muito…. pronto…Você sabe.   Portanto, é momento de reflexão, de rever o tempo que se perde ao se perder do tempo em que se está no agora.  Nunca abaixe a cabeça para mexer em teu celular se em sua frente existe alguém importante para você conversando ou querendo sua atenção, pois um dia ele pode faltar e ficar o vazio em lugar dos bons momentos que estariam vivendo, conversando, rindo ou brincando.  Todos somos poeiras cósmicas, criação de Deus, ou de seja lá o que você acredite que sejamos; o importante é você estar atento no agora, vivendo intensamente sua família, amigos e tudo que a vida te presentear dentro da legalidade.  Se por um momento você não pode estar próximo de sua família ou pessoas que ama, se não trabalha na profissão ou lugar que sonhou, faça algo, mova-se em direção da vida, não empurre com a barriga, sonhe alto, mire bem alto, viva intensamente sua existência, essa tal felicidade é só um mero detalhe que vai e vem quando deixamos vir e permitimos que se vá, logo é preciso viver, fazer desta passagem um verdadeiro espetáculo aos seus olhos, sem medo de ser feliz, à não ser que haja impedimento por parte daquilo ou daquele que te domina, pois quando você não tem direito de se opor, de dialogar, você então é escravo de quem te impede de viver livre. Lembre-se, somos cadáver adiado, se a vida até aqui não valeu para você, DEUS não é culpado, a escolha é tua, porquanto você é hoje o resultado das suas escolhas, porém, para o desespero da mediocridade, você pode mudar sua vida, sua história a partir de agora, pois você é único, não que você seja inédito, mais sim é único e especial, seja portanto incrível, seja sua melhor versão a cada dia, invista em você, em conhecimento. Sua família ganha com isso,  a sociedade ganha com isso. O universo é imenso, são várias possibilidades de viver bem, mesmo com dificuldades, vai atrás dos teus sonhos, afinal, seremos à cada novo amanhecer um cadáver adiado, isto é, não somos nada, absolutamente nada, por isso não tenha uma vida pequena, sem sabor, faça valer a pena.

FILÓSOFO NILO DEYSON MONTEIRO PESSANHA



FILÓSOFO, ESCRITOR, POETA, COLUNISTA & PALESTRANTE. Fundador da Filosofia da imparcialidade participativa. Autor do livro de Filosofia Todos os Corações do mundo, e do Livro O Teatro da vida e a interpretação das coisas, quem nos garante ser verdade das coisas. Membro de diversas instituições culturais como por exemplo, é imortal acadêmico da Academia de Letras do Brasil seccional Campos dos Goytacazes, é imortal Acadêmico da Academia Pedralva Letras e Artes, ocupante da cadeira n°17 , Fundador do NAISLA, Núcleo Acadêmico Italiano di Scienze, Littere e Arti. Membro de diversas instituições. Nilo Deyson Monteiro participou de diversas antologias, periódicos e muitos de seus trabalhos acadêmicos estão no Google ao pesquisar Filósofo Nilo Deyson.

Diga-nos o que achou do post: