Thatyanna de Souza Cesar

Olá, sou Thatyanna de Souza Cesar Eu sou uma escritora de contos e poesias eróticas, tenho 43, anos, moro no Brasil na cidade de Osasco, SP. Comecei a escrever contos eróticos desde os meus 17 anos, de forma escondido de todos e somente aos 35 anos eu publiquei o meu primeiro conto num site de escritores e aos 39 anos nas redes sociais, porém escrevo desde os 10 anos de idade nos famosos diários de adolescente. Atualmente tenho mais de 40 registros autorais no Recanto das Letras com o pseudônimo Thaty Thaty Contos e Poesias, e uma Página no Facebook com o mesmo nome onde publico os meus contos, poesias, vídeos e posts com trechos sensuais, perpetuando assim a arte erótica através da imagem de forma simples e direta tornando os textos poéticos em uma leitura popular, lhe dando asas e rompendo fronteiras. Recentemente ganhei o meu primeiro prêmio de concurso de Poesia promovida pelo Grupo Letras Picotadas, onde me abriu portas para conhecer novos autores talentosos de outros países como de Angola, pessoas pelas quais me apaixonei pelo o amor que elas possuem na arte literária. Tenho um sonho com propósito de demostrar que o simples nos remete ao prazer, e querendo inovar criei a minha página onde além de textos e vídeos quero proporcionar às mulheres uma relação melhor com os seus parceiros. Vejo na Literatura erótica a expressão da liberdade sexual, onde ali podemos descrever imaginar e relatar fatos que dão prazer, que atiça o imaginário do leitor, que o leva a sentir todas as sensações e fantasias muitas vezes nunca realizadas. A Literatura erótica tem esse poder de transportar o leitor para dimensões tão prazerosas capazes de causar grandes transformações na sua vida real e sexual.

falsa moral

Falsa moral

Falsa moral Sim, eu assumo, sou uma pecadora.  Meu pecado é pensar freneticamente, ter intelecto, ser feminina.  Meu pecado é permanecer durante a minha existência...

Tráfico Humano Comércio de Órgãos "Meu corpo, Um invólucro, Uma mercadoria, Para os mais diferentes tipos de prazer, Traficaram a minha alma, Subtraíram partes de mim" Um crime com dois únicos objetivos, escravidão (exploração do trabalho, braçal ou sexual), e remoção de órgãos humanos para transplantes. Considerada a terceira maior atividade ilícita do Mundo, onde a vítima é aliciada, transportada, vendida mediante fraude, violência ou abuso.

Tráfico Humano Comércio de Órgãos

Tráfico Humano Comércio de Órgãos “Meu corpo, Um invólucro, Uma mercadoria, Para os mais diferentes tipos de prazer, Traficaram a minha alma, Subtraíram...

Topless Liberdade ou Infração?

Topless Liberdade ou Infração?

“Nos seus seios quentes me perdi, encontrando o caminho pecaminoso que me levou a ser novamente aquele menino sapeca, seu gosto lascivo de minha infância,...

Coronavírus – COVID-19 – Visão da Pandemia Através dos Continentes

Meus olhos veem através do continente, em todas as direções, vejo o mesmo sentimento a mesma apreensão, olho nos olhos lá longe, nos olhos do meu irmão… E,...

Tarados por Vacinas

“Vem no ângulo, perfura-me Injeta esse líquido precioso, É ouro, é vida, imuniza a minha existência, Salva a minha a sua a nossa vida, Devagarinho, gostosinho me...

Fetiches

Até no prazer existem os seus mistérios, onde não há explicação do que nos provoca, desperta e satisfaz o nosso desejo. Eis que temos os fetiches ( palavra esta...

Somos Feromônios

“Seu cheiro me inebria, Ao adentrar seu veículo A minha pele arrepiou Apertei fortemente os joelhos, extasiada fiquei, O cheiro dele era de pecado que exalava de seu...

Violência de Gênero

” A vergonha me consome Foi por amor que me expus Eu queria brindar a ele Com minhas imagens Ser sexy ao seu desejo Mas tudo foi exposto E usado contra mim mesma...

Saúde Mental no Mundo virtual

“Em uma tela fria, Em uma noite sombria, Encontrei um acalanto, Em palavras de incentivo, Versos e rimas digitais, Mais que afagos virtuais, Elevei conhecimentos,...

Liberdade e Tolerância

“Que o Sol ao tocar minha pele reflita quem realmente sou, raios que me invadam os poros e revelem entre a luz o que não suporto mais esconder, não sou o que a...