Atrás do Espelho

Quem ela era atrás do espelho? Que inseguranças se apropriavam de seus pensamentos? Ainda não sabia ao certo. Estava tão distante de si, mergulhada em lembranças de quando ela era antes de se tornar plural…era mais ou menos assim: antes sua vida era simples, cheia, alegre, leve e colorida, já hoje ela era sem ritmo, solitária. Na maior parte do tempo seu presente era tomado por lapsos de um passado incrível, e ela ficava vagando por esses flashbacks na esperança de ainda sentir um pouco do Amor dele, mas quando ela voltava para a realidade seu presente voltava a ser sem nexo, incompleto e aí ela ficava completamente absorta por essa situação que sua vida lhe proporcionava: que era tomada por incertezas e dúvidas de quem era. Então, o caminho a sua frente se tornava uma incógnita, difícil de seguir e aí ela recuava, com medo do novo, do que a esperava sem saber que direção tomar.
Tudo era tão difícil para Marina, esse Amor que teve no passado era tão presente ainda em seus pensamentos  que ela não sabia como se libertar disso. Seu dia-a-dia não tinha nenhuma emoção, era tão comum e sem graça, que já não sabia mais. Ela queria mudar? Queria sim e muito, mas é só que as semanas costumavam ser tão escuras que ela não conseguia ver beleza nas pequenas coisas. Sua inquietação  era o fato de tudo ser normal, sem nenhuma pitada de alegria. O que aconteceu foi que seus dramas deram lugar para o riso, e ela ficou durante muito tempo vivendo nesse círculo vicioso que sua vida se resumia…. mas não mais. Estava cansada de viver assim, então decidiu se reerguer e mudar de hábito sua situação. Uma luz na sua cabeça se acendeu quando ela foi tomada por uma ideia sobre como deixar sua vida mais leve, equilibrando  seus sentimento sem harmonia e transformando sua felicidade em poesia, talvez só  assim pudesse viver melhor e assim ser uma pessoa com uma aura mais colorida.
Quando Marina acordou no dia seguinte foi como se fosse outra pessoa, já  com um sorriso no rosto e tomada por uma onda de mudança resolveu se dar uma chance ao novo. Decidiu deixar para trás toda aquela zona cinzenta que ambientava sua vida com coisas negativas e que vivia tirando seu sossego, pois ela percebeu que não podia recomeçar novamente se não se conhecesse, se não entendesse seus problemas. Feito isso, o primeiro passo que tomou foi encarar sua imagem no espelho e assim ela conseguiu depois de meses se reconhecer firmemente sem pensar com o que os outros pudessem pensar dela. Então, pela primeira vez, jogou na lixeira todos os atos de julgamento que incomodava tanto seus pensamentos, assim como tantos outros atos impróprios a sua pessoa e de alma lavada seguiu plena escrevendo o primeiro capítulo de sua história.
Pausa para uma breve respiração….
Agora seus pulmões enchiam-se de uma imensa alegria que contagiava  tudo que ela tocava de uma maneira revigorante que a levava para um estado de paz e calma, onde só existia o cantar dos pássaros e o colorido que sua vida trazia aos poucos. Seu coração exprimia magia por suspirar contentamento em cada ação sua. Seus dias que antes eram amargos, hoje eram doces e repletos de encantos. Antes o que era despercebido hoje se tornou surpreendente. Então, Marina percebeu que cada detalhe  que compunha sua vida importava, por mais insignificante que fosse era um detalhe, mas era magnifico. E assim, ela  encontrou a felicidade em si  aproveitando cada minuto do seu dia e se divertindo com o que a fazia saltitar e flutuar. Primeiro começou recitando versos, cantando músicas e depois lentamente foi inserindo estrofes e rimas em sua vida.
Resumindo, agora ela podia dizer que se sentia confiante, decidida e determinada para enfrentar qualquer coisa que lhe aparecesse e era esplêndido ver o brilho que ressaltava de seu sorriso, pois em tudo que fazia ela colocava gotas de lavanda  e por onde passava resinificava suas fraquezas  através de uma força e em uma estrondosa felicidade ela renascia transformada
(Sara Lacerda)


Diga-nos o que achou do post: