APRENDA À PUNIR PESSOAS COM SUA NÃO PRESENÇA

Aprender a punir pessoas com sua não presença, não quer dizer ser arrogante, prepotente ou coisas desta natureza, muito pelo contrário; aqui o sentido está na direção do não querer estar onde não é bem vindo ou onde há falta de atenção.

Hoje em dia, muitas pessoas estão se afastando uma das outras pelo simples fato de não gostarem do outro ou por não se enquadrarem ao mundo no qual o outro se insere. Em outras situações estão os casos onde não existe empatia ou por simplesmente não haver atenção ou consideração com a presença do outro.

Portanto, quando isso ocorre, não se sinta triste, vai embora de vez sem olhar para trás e sem mágoas. Existem diversas possibilidades de ser feliz na vida. Saiba ser ausente sem ficar pensando no que estarão pensando de você, pois você precisa abandonar o sentimento de comiseração e vitimização.

É preciso sair, deixar que as pessoas te procurem quando sentirem necessidade de sua presença. Entretanto, cuidado ao utilizar o método de punir as pessoas com sua ausência, isso precisa ser algo natural, espontâneo sem ressentimento ou mágoas. APRENDA com o silêncio em como desenvolver sua espiritualidade, no sentido de não guardar mágoas de absolutamente ninguém.

Ocupa seu tempo para ler livros, fazer cursos, estudar e principalmente para se conhecer melhor, isto é, conheça-te a ti mesmo. Nunca procure saber das pessoas que te desprezam, nem espere que elas te procurem. Como sempre falo em minhas palestras e encontros sobre comportamento humano e suas tomadas de decisão, digo que quanto maior for sua entrega ao seu propósito de vida, você estará tão envolvido em seus cursos, responsabilidades e objetivos de vida, que não terá tempo para o vazio existencial das fofocas e coisas chulas.

Infelizmente nem todos alcançam uma vida de leveza e realização pelo fato de ficarem presos e se remoendo em seus passados.

O sábio cora suas palavras, evita a mediocridade, pois sabe fazer silêncio, ser discreto e o tempo mostra os bons frutos na vida do sábio, de sorte que reverte o jogo ao ponto de em um certo tempo dentro de um espaço, as pessoas que outrora tinham desprezado a presença, agora procurarão por sua presença, pois o tempo passou e você fora da mediocridade tornou sua vida uma vida interessante.

Por fim, uma vida sem ser bem vivida não vale ser folheada. O maior modo de você mudar seu futuro é torná-lo interessante. Portanto, saiba dar adeus, desaparecer na neblina, ser ausência, ficar bem consigo mesmo sem necessidade de cenários, quiçá más companhia. No final de tudo, você ao ouvir alguma pessoa fofocar de alguma coisa, esse tipo de conversinha não te atraí, logo você dirá a frase : ” Pronto, sirva-me um café, pois o mundo acabou de acabar.”    Assim sendo, se for para mexer com meu silêncio, que seja para me apresentar uma companhia de verdade.   ( Humildade e conhecimento)

Filósofo  –  Nilo Deyson Monteiro Pessanha



FILÓSOFO, ESCRITOR, POETA, COLUNISTA & PALESTRANTE. Fundador da Filosofia da imparcialidade participativa. Autor do livro de Filosofia Todos os Corações do mundo, e do Livro O Teatro da vida e a interpretação das coisas, quem nos garante ser verdade das coisas. Membro de diversas instituições culturais como por exemplo, é imortal acadêmico da Academia de Letras do Brasil seccional Campos dos Goytacazes, é imortal Acadêmico da Academia Pedralva Letras e Artes, ocupante da cadeira n°17 , Fundador do NAISLA, Núcleo Acadêmico Italiano di Scienze, Littere e Arti. Membro de diversas instituições. Nilo Deyson Monteiro participou de diversas antologias, periódicos e muitos de seus trabalhos acadêmicos estão no Google ao pesquisar Filósofo Nilo Deyson.

Diga-nos o que achou do post: