Aonde você estará daqui cinco anos?

Aonde você estará daqui cinco anos?
Observe que a pergunta não é onde você quer estar, mas onde de fato estará?

Você imagina – se esforçando ou não para tal – ter mais dinheiro, estar viajando mais, trabalhando menos e se dedicando a atividades mais prazerosas. Pode sonhar, até construir lentamente esse desejo como objetivo. No entanto, sem pessimismos ou tentando desanimar alguém. Quais são as possibilidades de fato.

A maioria das pessoas estará com maior número de compromissos e responsabilidades em cinco anos. Torço para que você esteja melhor sucedido profissionalmente e financeiramente, porém, é muito improvável que esteja com mais tempo livre e menos obrigações.

Observe que se hoje você não consegue se organizar para dedicar mais tempo a atividades que você se sente bem e/ou precisa fazer, é tolice pensar que conseguirá no futuro, sem mudar suas condutas.

A vida corrida, com compromissos, problemas e obrigações é fato, mas se usa como cortina de fumaça para nossas falhas. Outras desculpas, como o ser esquecido, desligado ou distraído, são habitualmente usadas.

Intencionalmente ou não, pense em quantas portas você está fechado, fechou e fechará?
Não tenho nada com isso. O maior prejudicado é você mesmo.

É legal quando as pessoas lembram do seu aniversário e te dão parabéns, postam fotos nas redes sociais e outros. Todos querem receber. Para quantas pessoas você se lembra de dar os parabéns?

Todo querem se convidados, mas poucos convidam. Acredita mesmo que a vida será muito diferente em um futuro continuando com as mesmas atitudes que tem hoje?

Se afastará de amigos, familiares, perderá eventos, oportunidades e outras coisas mais. Estará cada vez mais isolado (a). A menos que comece agora, tentando plantar uma semente diferente.



Despertei a paixão por escrita e resolvi desenvolver essa arte. Tenho um perfil de textos no instagram, @textosimceros, trabalho com assessoria contábil e estou desenvolvendo um projeto de genealogia. atividades não relacionadas com a escrita.

Diga-nos o que achou do post: