O que é microagulhamento?

O microagulhamento é um tipo de tratamento realizado por dermatologistas que tem como objetivo tratar problemas de pele e combater o envelhecimento. Nesta técnica, são utilizadas agulhas esterilizadas por profissionais certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que autoriza o procedimento. Portanto, se você irá realizar esse tratamento, pergunte ao seu dermatologista se ele possui o certificado. Afinal, você está em busca de uma solução e não de mais um problema, certo?

O tratamento é realizado com diversas agulhas de aço cirúrgico com diferentes espessuras, visto que cada região do corpo possui uma sensibilidade diferente. Elas são dispostas em um rolo que contém, em média, 200 agulhas, e é aplicado sobre a pele para aumentar a vasodilatação.

O que é a vasodilatação

Segundo a dra. Kaliandra Cainelli, dermatologista em Botafogo, a vasodilatação permite a formação de colágeno e aumenta a absorção dos medicamentos que são aplicados na pele: “Isso faz com que a pele se torne mais rígida, evitando assim a flacidez, o envelhecimento, cicatrizes, queimaduras, estrias e manchas na pele”, explica a médica.

Se o seu corpo desenvolveu um ou mais desses fatores, o microagulhamento pode ser o tratamento ideal. Recomendamos que você procure um dermatologista que irá diagnosticar um método eficaz para você.

O microagulhamento pode ser feito em qualquer região do corpo, tudo irá depender da necessidade de cada paciente. Segundo Drª Kaliandra, “é possível realizá-lo até mesmo no couro cabeludo, pois ele estimula a circulação sanguínea da região”.

Desde a primeira sessão é possível ver resultados. O intervalo entre as sessões é de cerca de um mês, para que a pele cicatrize, e o tempo de aplicação fica entre 30 minutos e uma hora. Veja em quais circunstâncias o tratamento é recomendado:

  • Estrias.
  • Marcas de expressão.
  • Manchas na pele.
  • Poros grandes.
  • Celulite.

Quando não fazer o tratamento:

  • Câncer de pele.
  • Acne intensa.
  • Infecção.
  • Diabetes;
  • Doenças autoimunes.
  • Tratamento atual de radioterapia ou quimioterapia.

Procure o seu dermatologista e saiba mais!

0

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments