Impeachment ‘não é golpismo’, rebate Bicudo

Os juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior

Os juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior

Um dos fundadores do PT, Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior, ex-ministro da justiça do governo do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso , se reuniram ontem, quarta-feira dia 16 de setembro com os líderes dos grupos anti-Dilma em um cartório de São Paulo para os reconhecimentos de firmas do pedido de Impeachment da presidente Dilma Roussef, que será protocolado hoje 15 de setembro, na Câmara dos deputados.

O pedido havia sido devolvido pelo presidente da Câmara , Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que fosse adequado aos padrões exigidos pelo regimento interno da casa. Os grupos anti-Dilma aproveitaram a ocasião que o parecer de Reale Junior e dos movimentos fossem agregados ao do Bicudo com o objetivo de dar “simbolismo” ao ato.

Após assinar do documentos, Bicudo rebateu que a fala de Dilma para uma rádio do interior de São Paulo, de acordo com a qual propor uma ruptura da democracia como saída para a crise é uma “versão moderna de golpe” . “Impeachment não é golpismo, é um remédio prescrito na Constituição;   é golpismo de quem fala que é golpe”, disse Bicudo.

Reale Junior, por sua vez, disse que já existe ambiente político para o pedido de impeachment. Ambos, Reale e Bicudo, defenderam o impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello em 1992. ” Assinei em 1992, sou doutor em impeachment” , brincou Bicudo, que naquele ano era deputado federal  pelo PT.

 

Fonte: Estadão.com.br

 

0

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments