Entenda tudo sobre o implante de prótese glútea

Ultimamente, a cirurgia de implante de prótese glútea tem sido muito procurada no Brasil. Só em 2013 a porcentagem de pessoas que fizeram o procedimento dobrou. Mas por que ele é tão popular? A possibilidade de ter um bumbum mais firme e redondo dá uma aparência mais jovial ao paciente. Com isso, a autoestima e a sensação de bem-estar aumentam. Junto com o implante de prótese de mama, a gluteoplastia, como também é conhecida, tem se tornado uma das cirurgias plásticas mais realizadas no País.

O paciente ideal para esta cirurgia é aquele com nádegas de tamanho pequeno ou que tenham sofrido uma redução significativa depois de uma grande perda de peso. Pessoas com glúteos flácidos e achatados também são indicados para realizar uma gluteoplastia. Isso porque com o implante da prótese a região aumentará de volume e ficará modelada.

Como é feita a cirurgia?

O primeiro passo, antes de fazer qualquer tipo de corte, é aplicar anestesia local ou geral. O Dr. Thiago Souza é um dos médicos na Clínica Inova, clínica de cirurgia plástica em Botafogo, e explica que o seguinte passo é realizar uma incisão no sulco entre as nádegas de seis centímetros aproximadamente. “Um dos benefícios da operação é que a cicatriz é quase imperceptível graças ao local onde é realizado o corte”.

A prótese é inserida na parte chamada glúteo máximo, o maior músculo da área. Isso permite que o novo formato do bumbum seja mais natural, porém a escolha do tamanho da prótese também deve ser considerada para obter o melhor resultado possível. “É importante também que o profissional responsável pela cirurgia esteja devidamente capacitado para evitar qualquer tipo de complicação no pós-operatório”, relata o Dr. Thiago.

Escolha a prótese certa

Um dos passos mais importantes antes passar pela gluteoplastia é escolher o tamanho e formato da prótese que será inserida no glúteo. Existem vários fatores a serem considerados: formato redondo ou anatômico e envoltório liso ou com textura. Mas essa decisão deverá ser feita apenas com orientação médica, pois ele saberá qual o tipo que melhor se adaptará ao corpo do paciente.

É essencial escolher uma prótese que não seja muito grande porque a pele do glúteo não é tão elástica como a da mama, por exemplo. Logo, o formato certo é aquele que satisfaz as necessidades do paciente e ao mesmo tempo é seguro, não apresenta nenhuma ameaça para a saúde e bem-estar dele.

Pós-operatório

No período após a operação, o médico indicará algumas recomendações importantes para que a recuperação ocorra de forma bem-sucedida. “É importantíssimo que o paciente não senta ou deite com o abdômen para cima nas primeiras 48 horas e fique em repouso durante três semanas aproximadamente”, diz o cirurgião plástico. As atividades físicas e outras funções vão poder ser retomadas a partir dos dois meses após a cirurgia e apenas quando o edema diminuir será possível enxergar os resultados.

0