Como proteger seu colchão dos ácaros

Como proteger seu colchão dos ácaros

Ninguém merece uma cama cheia de ácaros, não é mesmo? Eles desencadeiam alergias, espirros, coceiras e até problemas respiratórios. Um ácaro vive em média 3 meses e se reproduz rapidamente quando há uma boa fonte de alimentação, que neste caso se trata da pele humana. Um colchão comum tem, em média, mais de dois milhões de ácaros. O número é de assustar!

Apesar de serem muitos, são seres microscópicos e, geralmente, aquilo que não podemos ver não nos causa preocupação, até aparecerem os primeiros problemas e sintomas.

O que há de bom no mercado

A Euro Colchões, loja de colchões, tem uma tecnologia muito bacana que mantém os ácaros bem longe da sua cama. Para saber mais, contamos com a ajuda de Vivian Cardoso, gerente de marketing da empresa. “Grande parte dos nossos clientes nos procuram pelos nossos diferenciais, e um deles é o Actipro, um tratamento antiácaro 100% ecológico e avançado em relação aos que existem no mercado”, ressalta Vivian.

O Actipro é uma incrível revolução na higiene da colchoaria. O efeito acontece através da inserção de microfloras probióticas naturais no tecido, eliminando as excreções produzidas pelos ácaros e bactérias indesejáveis. A tecnologia contém constituintes positivos que se desenvolvem nas mesmas condições que os ácaros, não dando a esses micro-organismos nenhuma possibilidade de sobreviverem, pois seus alérgenos são neutralizados.

Os principais benefícios do Actipro são:

  • evita o crescimento de colônias bacterianas nocivas;
  • minimiza o risco de reações alérgicas e de problemas respiratórios;
  • melhora a higiene do colchão;
  • neutraliza e impede a proliferação dos ácaros.

Além disso, recomendamos a limpeza constante das roupas de cama, afinal o Actipro está no colchão e não nos lençóis e edredons. Para outras informações, procure a Euro Colchões, loja de colchões.

0

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments