Como conquistar a confiança de seus pacientes?

Ser um médico de confiança e tornar-se referência entre seus pacientes não é algo que se consegue da noite para o dia. Clique e saiba quais são os pontos necessários para chegar lá.

Como conquistar a confiança de seus pacientes?

Um dos maiores desafios de um médico é conseguir conquistar a confiança e fidelizar seus pacientes. E se a coisa mais gratificante na vida de um médico é poder salvar uma vida, a segunda maior é ter uma reputação boa o suficiente para ter credibilidade naquilo que diz. Mas, apesar de isso requerer um certo tempo, existem alguns fatores que podem encurtar o tempo até que se chegue lá. Ângelo Feu, representante da Axiste, empresa de materiais cirúrgicos, dá algumas dicas de como alcançar esse objetivo.

O sucesso de um médico depende do sucesso na recuperação de seus pacientes

Ângelo já começa tocando num ponto do qual um médico jamais pode se esquecer: “Quando um médico se forma, ele jura que ‘a saúde dos meus pacientes será a sua primeira preocupação’. Eu sei que dinheiro é bom e todo mundo quer, mas um médico que realmente seja movido pela ética não pode ter o pensamento de ser bem remunerado em primeiro plano. Ele precisa, sim, fazer o máximo para que seus pacientes tenham seus objetivos alcançados em suas consultas ou cirurgias, e manter a saúde e integridade deles. E isso não tem preço.”

Ele explica que é dessa maneira que um médico começa a ser bem falado em sua comunidade ou região: quando pacientes se tornam seus casos de sucesso. Principalmente quando ele atende – e resolve – aqueles casos que nenhum outro médico consegue resolver: “É aí que se sabe quem é um médico mediano e quem é um médico excepcional”.

Ouça seus pacientes

”Imagine-se em um restaurante”, Ângelo provoca. “Se o garçom que for lhe atender estiver parecendo distraído ou sem vontade de estar ali, você logo vai se sentir ofendido por isso, podendo até mesmo querer sair daquele estabelecimento, certo? A mesma coisa acontece quando um paciente não se sente bem acolhido em um consultório. Se ele tiver a sensação de que é apenas mais um paciente, ou ainda, não se sentir confortável naquele lugar, ele não vai querer voltar para uma próxima consulta”. E, por incrível que pareça, reclamações desse tipo são bastante comuns.

Portanto, por mais que seu dia esteja cheio, corrido e cheio de problemas, um bom médico deve ter sempre em mente que o seu paciente não tem nada a ver com isso e merece ser atendido com dedicação e respeito. Preze sempre pela satisfação dele. É assim que, aos poucos, os pacientes vão indicando boca a boca o consultório e/ou o médico.

Seja sempre claro

Como já foi mencionado, a reputação do médico depende dos objetivos dos pacientes terem sido atingidos. Muitas vezes, os objetivos dos pacientes não são alcançados por eles não terem seguido corretamente as instruções passadas pelo profissional da saúde. E normalmente isso acontece por falta de comunicação ou compreensão na hora de explicar todas as etapas do tratamento.

Outras vezes, a falta de explicação pode causar uma insatisfação em algumas etapas mais críticas do tratamento, que podem ser comuns, mas que não foram explicadas anteriormente.

Por isso, invista sempre um tempo em suas consultas para explicar detalhadamente e quantas vezes forem necessárias todas as etapas do tratamento, o que o paciente precisa fazer durante ele e o que esperar neste tempo. Como “o que é combinado não sai caro”, o paciente não vai ser pego de surpresa e isso não vai gerar insatisfação, uma vez que ele já estava ciente do que iria acontecer.

Crie um bom relacionamento com outros médicos

Um nome de um médico não se faz sozinho. Ele também precisa ser reconhecido por suas qualidades em meio à comunidade médica. Isso também serve para indicações a outros pacientes, o que vai contribuir para que a sua agenda lote cada vez mais. Atividades como frequentar congressos e workshops e ser atuante no Conselho Médico do qual você faz parte, a fim de construir um networking, vão fazer a diferença.

Além disso, considere investir um tempo para criar conteúdo em redes sociais e produzir materiais a serem publicados em um site próprio para você, além de procurar publicar artigos em jornais e revistas. Hoje em dia, existem empresas especializadas em assessoria de imprensa e marketing de conteúdo que podem contribuir com coisas deste tipo.

Preste atenção em seu consultório

”De nada adianta ser o melhor médico do mundo se estiver em um consultório mal apresentado”, diz Ângelo. Pare um tempo e veja como está o seu consultório. Os materiais de escritório estão em perfeito estado? A sala de espera é acolhedora e confortável? A pintura apresenta infiltrações? Cada detalhe faz a diferença para a avaliação do paciente.

Outro ponto principal é sobre o estado de conservação de seus materiais cirúrgicos: “Muitas vezes, o uso comum faz com que alguns materiais se desgastem mais que outros. Ou mesmo o estoque está perto do fim. Por isso, é fundamental sempre estar de olho no estoque e nos materiais cirúrgicos utilizados no consultório”, alerta o representante da Axiste.

Tenha paciência

Todos esses pequenos detalhes vão requerer até mesmo seu tempo pessoal. Inclusive, se você pensa em fazer tudo isso ao mesmo tempo, certamente falhará. Como foi dito no início desta matéria, tornar-se um médico de referência requer tempo, dedicação e paciência. Dificilmente alguém se torna um médico de referência em pouco tempo.

Procure ajuda de outras pessoas para as pequenas atividades. Monte uma equipe e dedique, por exemplo, alguém para ficar responsável por suas mídias digitais, enquanto outra pessoa possa servir de recepcionista (e que também cheque periodicamente seu estoque, por exemplo).

Porém, o principal fator para fazer alguém se tornar referência é querer. Tenha foco, determinação, seja resiliente e, se necessário, até renuncie a algumas coisas. Com o tempo, o médico vai construindo a sua reputação e colhendo seus frutos.

0